sábado, 19 de agosto de 2017

O COMÉRCIO DA UCRÂNIA COM A RÚSSIA ESTÁ AUMENTANDO RAPIDAMENTE

Kiev está fazendo mais e mais negócios com uma nação que afirma estar em guerra com a Ucrânia.
O volume de comércio da Ucrânia com a Rússia entrou em colapso após 2014. Provavelmente nunca se recuperará, mas continua a ser muito significativo para a Ucrânia e, além disso, está aumentando rapidamente:

MAIOR VERGONHA DO BRASIL, TRIBUNAIS AGENTES DE DESTRUIÇÃO DA SOBERANIA NACIONAL E POPULAR.

A maior vergonha do Brasil não é a mídia comercial. Seu papel, historicamente, foi o de servir aos poderosos. A quem lhe paga mais.
A maior vergonha do Brasil não são os políticos corruptos. Se houvesse Justiça eles não estariam no Congresso nem nas Assembléias Estaduais e nas Câmaras de Vereadores. Para isto uma Ação Popular introduziu a Lei da Ficha Limpa que apenas se tornou inócua pela inação da Justiça.
A maior vergonha do Brasil são os Tribunais Superiores do Poder Judiciário, aí incluído o Ministério Público. Há fatos que apontam nesta direção.

Empurrados pelos neocons, EUA e o mundo caminham para uma crise perigosa

Texto de The Saker – tradução de btpsilveira

Primeiro, o que escrevi no muro

Em outubro do ano passado escrevi uma análise 
Trump e penso que está na hora de revisitá-la. Comecei 
aquele artigo analisando as calamidades que poderiam 
recair sobre os Estados Unidos se Hillary fosse eleita. 
Desdeque isso não aconteceu (graças a Deus!), podemos ignorar essa parte com segurança e partir para minhas predições do que poderia acontecer se Trump fosse eleito. Eis o que escrevi:

Trump vence. Problema: ele estará completamente sozinho. Os neocons têm o controle total, repito: total controle do Congresso, imprensa, banca/finanças e dos tribunais. De Clinton a Clinton eles se infiltraram profundamente no Pentágono, Foggy Bottom (“Foggy Bottom” – apelido do Departamento de Estado, devido ao nome do bairro onde está instalado desde 1947 – NT), e nas agências de três letras. Seu quartel general é o FED. Como diabos Trump poderá lidar com esses “malucos no porão”, babando de ódio? Pense na campanha de rancor surdo que todas as “personalidades” (de atores a políticos e repórteres) lançaram contra Trump – eles queimaram todas as pontes, eles sabiam muito bem que perderiam tudo se Trump vencesse (e se ele se mostrar um bundão fácil de domar, sua eleição não fará a menor diferença). 

O que torna os mísseis de cruzeiro russos Kalibr em uma arma sem igual?

Ontem (18), o submarino nuclear multifuncional da Frota do Norte Severodvinsk efetuou um lançamento de mísseis de cruzeiro Kalibr desde a posição debaixo da água. O colunista da Sputnik, Aleksandr Khrolenko, analisa o treinamento bem-sucedido e apresenta as principais vantagens do míssil.
Os navios da Marinha russa efetuam o lançamento de 4 mísseis de cruzeiro Kalibr contra as posições do Daesh na região síria de Palmira
De acordo com o colunista, tais ensaios são um exemplo de concretização das Bases da Política da Federação da Rússia na Área Naval para o Período até 2030, assinadas pelo presidente Vladimir Putin em julho.

Nova arma intercontinental chinesa pode ser um desafio para Washington

Os especialistas da Marinha chinesa hoje em dia estão neste momento criando o inovador míssil balístico intercontinental Julang-3, informaram as mídias chinesas. O analista russo Vasily Kashin falou à Sputnik sobre a importância do aparecimento da nova arma chinesa para as forças estratégicas do gigante asiático.
Lançamento de míssil na China (arquivo)
A informação sobre o desenvolvimento do novo míssil balístico JL-3 para submarinos tem circulado já há vários anos. 

DIVERGÊNCIAS NO SEIO DO CAMPO ANTI-IMPERIALISTA

Quando o seu país foi atacado pelos jiadistas, em 2011, o Presidente Bachar al-Assad reagiu a contra-corrente: em vez de reforçar os poderes dos serviços de segurança, ele diminuiu-os. Seis anos mais tarde, o seu país está em vias de sair vencedor da mais importante guerra desde a do Vietname. O mesmo tipo de ataque está em vias de se produzir na América Latina, onde suscita uma resposta muito mais dentro do habitual. Thierry Meyssan expõe aqui a diferença de análise e estratégia dos Presidentes Assad por um lado, Maduro e Morales pelo outro. Não se trata de colocar esses líderes em compita, mas de apelar a cada um deles para extrair lições políticas e tomar em boa conta a experiência das últimas guerras.

Em Maio de 2017, Thierry Meyssan explicava na Russia Today em que é que as elites sul-americanas se enganam quanto ao imperialismo dos EUA. Ele insistia acerca da mudança de paradigma dos conflitos armados actuais e a necessidade de repensar, radicalmente, a maneira de defender a pátria.

ARMAS QUÍMICAS FORNECIDAS PELOS EUA E REINO UNIDO PARA TERRORISTAS NA SÍRIA

Numerosas acusações de Washington e seus aliados trapaceiros sobre a Síria usando armas químicas foram fabricadas.

Anteriormente, a Arábia Saudita foi pega em flagrante fornecendo terroristas na Síria com armas químicas (Chemical Weapons). Assim como a Turquia, descobriu o transporte de gás sarin tóxico transfronteiriço. Talvez Jordania e Israel tenham fornecido CWs. Ambos os países apoiam os ISIS e outros grupos terroristas.

Pepe Escobar: E os vencedores na era pós-Daech são...

Pepe Escobar, Asia Times

Traduzido pelo coletivo da vila vudu

O caso de amor entre a Casa de Saud e o líder iraquiano nacionalista Muqtada al-Sadr revela o desespero dos sauditas depois da miserável derrota na Síria e de uma mudança para se opor ao Irã em Bagdá, em vez de se opor a Damasco.

O líder xiita Muqtada al-Sadr reúne-se com o príncipe coroado da Arábia Saudita Mohammed bin Salman em Jedá, Arábia Saudita, dia 20/7/2017. Foto: Reuters via Bandar Algaloud/Cortesia da Real Corte Saudita

Muqtada al-Sadr está aprontando alguma. No Iraque ocupado de 2004, o líder nacionalista que adiante construiu o movimento Sadrista chegava a ser demonizado como inimigo número 1 dos EUA – destronando rapidamente Osama bin Laden. Agora está sendo pintado – pelos bajuladores de Wahhabistas de sempre – como uma espécie de Reconciliador.

Steve Bannon não se arrepende nem se dobra

Robert Kuttner, The American Prospect (sobre o veículo, aqui)

Traduzido pelo coletivo da vila vudu

Você talvez suponha, pelo que tenha lido nos veículos da mídia-empresa nos EUA, que Steve Bannon estaria nas cordas, semidestruído e, porisso, agindo com mais cautela. Ainda há poucos dias, logo depois dos eventos em Charlottesville, ele estava sendo culpado pela insistente indulgência de Trump para com os brancos suprematistas. Aliados de HR McMaster, conselheiro de Segurança Nacional, declararam Bannon responsável por uma campanha de Breitbart News, do qual Bannon foi diretor, para demonizar o chefe da Segurança dos EUA. Na conferência com a imprensa na 3ª-feira, Trump defendeu Bannon, mas foi defesa morna, no máximo.

Neoliberais e neoconservadores norte-americanos são muito, muito, muito mais perigosos que a extrema direita

Adam Garrie, The Duran

Traduzido pelo coletivo da vila vudu

Os que pregam guerra violenta, ilegal, imoral e cruel não têm em que se apoiar para criticar qualquer outra causa.

A mídia-empresa liberal norte-americana hegemônica acolheu uma história que começou em Al-Jazeera veículo estatal de propaganda do Qatar e que tenta associar a extrema direita norte-americana, às vezes chamada "Alt-right"[1], e o presidente sírio Bashar al-Assad e seu Partido Socialista Árabe Ba’ath.

Como escrevi ontem em The Duran,

"Para começar, Bashar al-Assad é socialista. É membro do partido governante na Síria, o Partido Socialista Árabe Ba’ath. Embora a chave esteja na denominação do partido, é útil compreender melhor as origens intelectuais do Ba’athismo.

História de Charlottesville foi escrita em sangue na Ucrânia


Traduzido pelo coletivo da vila vudu

Qual o traço mais marcante da política da direita racista nos EUA hoje? É a atividade dos suprematistas ensandecidos que se atiram contra uma manifestação antifascistas em Charlottesville, VA, ou a garantia, que lhes dá Lindsay Graham de que um ataque contra a Coreia do Norte até pode resultar em milhares de mortos... mas são mortos "do lado de lá"? 
E o que dizer da decisão unânime das duas casas do Congresso, de apoio a Israel e crítica à ONU, que teria posição enviesada contra Israel? 

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Su-57 vs. F-22: comparação entre mísseis dos caças de quinta geração

O caça russo Su-57 é frequentemente comparado com outro caça de quinta geração, o F-22 Raptor de produção estadunidense. A revista russa Svobodnaya Pressa analisou recentemente as munições de ambos os aviões militares para descobrir quais são as mais potentes.
Caça russo de quinta generação Su-57
Pelo menos 14 tipos de armamento estão sendo criados para as aeronaves russas Su-57. 

Recente achado na Crimeia vale mais do que um tesouro (FOTO)

Na península da Crimeia, perto da cidade de Kerch, os arqueólogos encontraram uma laje de mármore do século III com uma curiosa inscrição.
Arqueólogos escavando a necrópole de Kyz-Aul perto da cidade de Kerch, Crimeia
A descoberta foi feita durante a limpeza de uma antiga sepultura, na necrópole de Kyz-Aul, informam fontes locais. A antiga cripta onde se encontrava a placa com a inscrição fora saqueada na Idade Média por representantes da cultura saltavo-mayatskaya, associada com os cazares, um povo de origem turcomana procedente da Ásia Central. 

Mídia: 3 mil terroristas do Daesh e Frente al-Nusra regressarão à Europa em breve

Até três mil jihadistas, membros dos grupos terroristas Daesh e Frente al-Nusra, ambas organizações terroristas proibidas na Rússia, podem regressar à Europa em breve, informou a agência suíça ATS.
Militantes da Frente al-Nusra (foto de arquivo)