segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Físico confirma o fato de Bob Lazar ter trabalhado em Los Alamos

Bob Lazar
Bob Lazar é o delator que alega ter trabalhado em engenharia reversa de espaçonaves extraterrestres na Área 51, o que tornou aquela base secreta famosa.

As autoridades negaram as alegações de que ele tenha trabalhado para o governo como cientista, e, até agora, ninguém se manifestou ao contrário.

Porém, numa entrevista recente um produtor de documentários compartilhou declarações dadas por um físico que trabalhou nos Laboratórios de Los Alamos, alegando ter encontrado Lazar em Los Alamos e confirmando que o mesmo estava empregado como físico.

Lazar primeiramente começou a vazar informações para a imprensa sobre seu suposto emprego fazendo engenharia reversa, no final da década de 1980.

Ele diz ter trabalhado numa base subterrânea chamada S-4, que fica ao sul da base principal da Área 51.

No início ele apareceu em entrevistas com o jornalista investigador George Knapp, na KLAS News, uma afiliada da CBS em Las Vegas, sob um pseudônimo e com sua face escurecida.

Depois, ele permitiu ser filmado sob a luz e compartilhou sua identidade verdadeira.  Enquanto isso, sua história, bem como a da própria base da Área 51, se tornaram famosas.

Tornando o mistério ainda mais urgente foi o fato de que, na época, a existência da Área 51 era negada pelo governo dos EUA, embora a KLAS e outras agências de notícias de Las Vegas estavam investigando a base por anos.

Unidade israelense Kidon, autor de 40 operações terroristas no mundo


(30-08-2015) A televisão israelense admitiu que a unidade de assassinato “Kidon“, uma subsidiária do serviço de inteligência israelense (Mossad), foi autor de pelo menos 40 operações em diferentes partes do mundo, incluído o Irã.
Entre as figuras assassinadas por este departamento secreto israelense se encontram os cientistas nucleares iranianos e o alto comandante do Movimento de Resistência Islâmica Palestina (HAMAS), Mahmoud al-Mabhouh, este último durante uma operação realizada em 2010 em Dubái (Emirados Árabes Unidos), revela neste domingo a agência palestina de notícias Sama citando a um informe do canal dois da televisão israelense.
Ronen Bergman, um importante especialista nas agências de inteligência de Israel no jornal hebreu Yedioth Ahronoth, considerou o Kidon como um pequeno Mossad dentro do Mossad, uma formação que oferece treinamento militar a seus integrantes num lugar isolado, e inclusive o resto dos elementos do Mossad não sabem os nomes reais de seus componentes.
Uma das principais tarefas assignadas aos agentes do Kidon é realizar missões especiais desequestro, execução e assassinato, segundo o informe. Entre outras missões deste departamento são o de levar a cabo homicídios e assassinatos com êxito com o objetivo da dissuasão, a intimidação e a frustração das supostas atividades hostis contra Israel.
De acordo com o documento, Kidon é a única unidade no mundo que realiza oficialmente as tarefas de assassinato e está composto por equipes integradas por uma dúzia de pessoas cada uma.
As autoridades palestinas atribuem, ademais, ao Kidon o assassinato do fundador do movimento Yihad Islâmica Palestina, Fathi Shiqaqi, em 1995.
Os integrantes da unidade de terror do Mossad ou Kidon, que trabalham sob os nomes de personagens fictícios, se encarregam também, do assassinato dos cientistas nucleares em diferentes pontos do mundo e dos dirigentes nazis que ainda estão vivos, segundo o informe.
A princípios deste mês, o ministro israelense de assuntos militares, Moshe Yaalon, admitiu numa entrevista concedida ao semanário alemão Der Speigel que a inteligência de Israel esteve por trás do assassinato dos cientistas nucleares iranianos, sublinhando: “Está muito claro, de uma maneira ou outra (…) o programa nuclear iraniano têm que ser freado”.
O funcionário israelense ameaçou abertamente com mais ataques a cientistas iranianos ou ações de sabotagem contra os sistemas informáticos do país persa, já que o regime de Tel Aviv “não vai tolerar um Irã armado com bombas atômicas”.
Nos últimos anos, quatro cientistas iranianos vinculados ao programa nuclear pacífico do país perderam a vida em atentados terroristas: Masud Ali Mohamadi (janeiro de 2010), Mayid Shahriari (novembro de 2010), Dariush Rezaineyad (julho de 2011) e Mostafa Ahmadi Roshan (11 de janeiro de 2012).
O regime de Tel Aviv, o principal autor pelo esparcimento da iranofobia no mundo, alega que o programa de energia nuclear iraniano têm dimensões militares, e apesar do recente consenso nuclear alcançado entre Teerã e o Grupo 5+1 (EUA, o Reino Unido, França, Rússia, China mais Alemanha), busca pressionar as partes ocidentais para que bloqueiem um acordo definitivo com o Irã, algo que considera como um “erro estratégico” e uma ameaça para sua sobrevivência.
A negativa israelense a um pacto Irã-G5+1 acontece enquanto oculta em seus arsenais mais de 200 ogivas nucleares e se nega a aderir ao Tratado de Não Proliferação (TNP), tampouco permite inspeções a suas instalações nucleares, apesar dos pedidos das Nações Unidas.
Fontehispantv.com
Caminho Alternativo

Confira os principais destaques do salão aeroespacial Maks

Apesar das sanções impostas entre a Rússia e o Ocidente, 156 participantes estrangeiros de 30 países estiveram no Maks 2015. Foto:Vladímir Astapkovitch/Ria Nóvosti

O Salão Internacional Aeroespacial Maks 2015, realizado na cidade de Jukovski, na região de Moscou, foi encerrado no dia 30 de agosto. A Gazeta Russa  listou seis pontos que tiveram destaque durante o evento.
1. Grande número de participantes
Apesar das sanções impostas entre a Rússia e o Ocidente, 156 participantes estrangeiros de 30 países estiveram no Maks 2015. Os Estados Unidos levaram representantes de 24 empresas, a França, de seis, e o número de empresas chinesas triplicou em comparação com a última edição do evento. Em sua última edição, em 2013 (o Maks é um evento bienal) participaram do salão aeroespacial 287 empresas estrangeiras de 44 países.
2. Foco no Oriente Médio
Chamou atenção no evento o número elevado de convidados de altos cargos do Oriente Médio. O Irã já manifestou interesse na compra de aviões Sukhoi Superjet e o Egito comprará o helicóptero de ataque Ka-52. Além disso, foi divulgado que a França estaria em negociações com o Egito quanto à venda de um navio Mistral, que deve funcionar como base  para aeronaves do tipo Ka-52K.
3. Cooperação com a Europa
Apesar da crise política e das sanções feitas às empresas russas da indústria militar, a cooperação entre países europeus e a Rússia ficou clara durante o salão aeroespacial. A Airbus trouxe ao Maks 2015 o avião de passageiros de fuselagem larga A-350 e o helicóptero multiuso H225M.
Já holding russa Technodinamika, fabricante de componentes de aeronaves, e a francesa Microturbo (parte da Safran) assinaram, no âmbito do Maks 2015, um acordo de produção conjunta de uma unidade auxiliar de energia para uso civil.
4. Parceria com a Bielorrússia
A Bielorrússia foi quem assinou o maior número de contratos durante o evento. Ela anunciou a compra de cinco unidades do sistema de mísseis antiaéreos de curto alcance Tor-M2E, que consegue combater simultaneamente quatro alvos aéreos a uma distância de até 15 km, e  também assinou um contrato para a compra de quatro caças Yak-130 para treinamento de combate.
5. Substituição das importações por produção nacional
Representantes da empresa russa United Engine Corporation anunciaram durante o salão que, a partir de agora, o motor AI-222-25 para o caça Yak-130 passa a ser integralmente produzido na Rússia e não usará mais componentes ucranianos.
Também já está resolvida a questão do fornecimento de motores para o novo helicóptero multiuso Mi-38. Agora, o grupo motopropulsor do helicóptero terá motor de fabricação russa e não canadense. A certificação no Maks 2015 do motor de turbina nacional TV7-117V da fábrica Klimov permitirá fornecer os primeiros helicópteros em série Mi-38 totalmente russos no primeiro semestre de 2016. Por enquanto, se prevê a utilização do Mi-38 para operações no Ártico.
6. Drones em foco
Este ano o estande da Rostec apresentou um exemplar do veículo aéreo não tripulado multiuso Tchirok em tamanho natural. A empresa Zala Aero, que faz parte do consórcio Kalashnikov, apresentou um novo conjunto tático-operacional de reconhecimento aéreo com voo de longa duração, enquanto a empresa Kret apresentou o projeto de um drone de ataque.
As empresas privadas também trouxeram criações interessantes. O grupo Kronstadt apresentou o veículo aéreo não tripulado de alta velocidade Fregat (Fragata), cuja principal característica são os motores rotativos, que permitem que o aparelho decole e pouse verticalmente em praticamente qualquer superfície sem necessidade de preparação.








Gazeta Russa

Homem Descobriu Túnel, e Saiu Correndo com o que Viu

Irã se interessa novamente pelo caça multifuncional russo Su-30

Su-30SM da Marinha Russa
O Irã está interessado em comprar e construir caças de combate russos, fragatas e submarinos, disse uma fonte militar-diplomática russa à agência de notícias russas Interfax.

"No momento, as negociações com a parte iraniana inclui o fornecimento de caças multi-funcionais Su-30, aeronaves de treinamento e combate Yak-130, assim como fragatas e submarinos", disse a fonte.

A fonte também especificou que o Irã quer construir essas armas localmente, assim como desenvolver armas em conjunto com a Federação Russa.

No Irã, há um estaleiro maravilhoso com capacidade de construir navios de guerra e submarinos russos, concluiu a fonte.

"Quanto ao âmbito da aviação de caça, o Su-30 é um caça bem conhecido e que foi produzido sob licença pela Índia. Essa experiência repassada ao Irã", disse a fonte.


O Informante

O Federal Reserve, o verdadeiro culpado pela crise financeira


Culpem o Federal Reserve, Não a China, pelo crash do Mercado de ações 

Ron Paul

PrisonPlanet.com31 de agosto de 2015

Na sequência histórica da desaceleração do mercado de ações da segunda-feira, muitos políticos e os chamados especialistas em economia correram para os microfones para explicar por que o mercado caiu e propor "soluções" para os nossos problemas econômicos.

Não surpreendentemente, a maioria das pessoas comentando não só não conseguiu dar as respostas certas, eles não conseguiram fazer as perguntas certas.

Muitos culparam o acidente na recente desvalorização da moeda da China. É verdade que o acidente foi causado por uma política monetária falha. No entanto, a culpa não está com o banco central da China, mas com a Reserva Federal dos EUA. Políticas inflacionárias do Federal Reserve distorceram a economia, a criação de bolhas, que por sua vez criam um mercado de ações em expansão e a ilusão de prosperidade generalizada. Inevitavelmente, a bolha estoura, as falhas de mercado e a economia afunda em uma recessão.

Um número crescente de políticos reconheceram as falhas no nosso sistema monetário. Infelizmente, alguns membros do Congresso que a solução é forçar o Fed a seguir uma política monetária "baseado em regras". Forçando o Fed a "seguir uma regra de" não muda o fato de que dando um banco central secreto o poder de fixar as taxas de juro é uma receita para o caos econômico. As taxas de juros são o preço do dinheiro, e, como todos os preços, eles devem ser definidos pelo mercado, não por um banco central e certamente não pelo Congresso.

Em vez de tentar "consertar" o Federal Reserve, o Congresso deveriam começar a restaurar um sistema monetário de livre mercado. O primeiro passo é passar a Auditoria da legislação Fed para que as pessoas podem finalmente saber a verdade completa sobre o Fed. Congresso deve também passar legislação que assegure os indivíduos podem usar moedas alternativas livres de assédio do governo.

Quando as bolhas explodem e recessões batem, o Congresso e o Federal Reserve devem abster-se de tentar "estimular" a economia através do aumento dos gastos, a ajuda incorporada, e a inflação. A única maneira que a economia vai se recuperar nunca totalmente é se o Congresso e o Fed permitir que a recessão siga seu curso.

Claro, o Congresso  e o Fed são improváveis que "vão apenas estar lá" se a economia se deteriorar ainda mais. Já houve relatos de que o Fed vai usar o crash da semana passada como uma desculpa para adiar mais uma vez o aumento das taxas de juros. O aumento dos gastos e criação de dinheiro pode temporalmente impulsionar a economia, mas, eventualmente, eles vão levar a um colapso no valor do dólar e uma crise económica  muito mais grave do que a Grande Depressão.

Ironicamente, considerando o quão popular China-bashing tornou-se, a China na grande compra de títulos do Tesouro dos EUA ajudou os EUA a adiarm o dia do ajuste de contas. Os principais países de razão como a China estão ansiosos para ajudar a financiar nossa dívida é o status de moeda de reserva mundial do dólar. No entanto, há sinais de que as preocupações sobre a irresponsabilidade e ressentimento da nossa política externa irá causar outra moeda (ou moedas) fiscal do governo dos EUA para substituir o dólar como moeda de reserva mundial. Se isso ocorrer, os EUA terão de enfrentar um grande crash do dólar.

Congresso não adotará políticas econômicas sensatas até que as pessoas exigem. Infelizmente, enquanto um número crescente de americanos estão adotando economia austríaca, muitos americanos ainda acreditam que deve sacrificar as suas liberdades, a fim de obter segurança econômica e pessoal. É por isso que muitos estão adotando um capitalista de compadrio carismático que está vendendo óleo de cobra um composto de protecionismo, nacionalismo e autoritarismo.

Eventualmente, os Estados-Membros terão de abandonar o estado de guerra, do estado de bem-estar, e o sistema de moeda fiduciária que o crescimento de combustíveis de leviatã. Esperemos que a mudança vai acontecer, porque as idéias de liberdade triunfaram, não porque uma grande crise econômica deixa o governo com nenhuma outra escolha.

UND2

Air Venture 2015

IMG_5858Air Venture 2015
Ricardo Correia – Plano Brasil
* Todas as imagens e conteúdos presentes neste artigo são de propriedade e direito deste site e seu autor
Para quem não conhece a Air Venture é um evento aéreo organizado pela EAA – Experimental Aircraft Association na pequena e bela cidade de Oshkosh-WI na região dos grandes lagos nos Estados Unidos.
Vamos aos números deste evento aéreo:
Cerca de 553.000 pessoas participaram este ano.
Mais de 10.000 aeronaves chegaram ao Aeroporto Regional Wittman em Oshkosh e outros aeroportos da área durante AirVenture.


Rússia moderniza frota de helicópteros paquistanesa

Helicóptero militar paquistanês em Islamabad
O Paquistão vai adquirir os helicópteros russos Mi-35M e, provavelmente, os Mi-28N conhecidos como “Caçador Noturno”. Isto permitirá ao país aumentar significativamente o seu potencial aéreo e, assim, trará dificuldades aos agrupamentos terroristas islâmicos, incluindo o Estado Islâmico, segundo a revista russa Voenno-Promyshlennyi Kurier.

O journalista da Sputnik Dari Pyotr Goncharov faz notar que ao escolher o fornecedor de helicópteros, qualquer país da região, seja o Paquistão, seja a Índia, tem em conta dois fatores. O primeiro são as possibilidades técnicas do helicóptero de transportar pessoal e equipamentos militares, de evacuação, se for necessário. O segundo é a possibilidade de dar apoio aéreo à suas tropas durante as ações militares.

Atualmente a frota de helicópteros paquistanesa se tornou antiquada: mesmo a versão modernizada de 35 helicópteros norte-americanos AH-1F “Cobra” não pode responder às exigências contemporâneas. A fuselagem é frágil, só resistindo a balas até 7,62 milímetros; o canhão é de 20 milímetros.

“Com tais helicópteros não é possível efetuar operação de desembarque, nem de evacuação. E é impossível falar sobre o seu comportamento em combate. Quanto ao Mi-35M, é evidente que este é preferível aos ‘Cobra’ norte-americanos”.

O Mi-35M é eficaz porque é dotado de equipamentos avançados, incluindo sistemas de visão noturna, mísseis antitanque, o sistema de navegação GLONASS/GPS, equipamentos de comunicação resistente a interferências.

Além disso, Islamabad mostra interesse pelo Mi-28N “Caçador Noturno” que tem o sistema da defesa segura contra balas de grande calibre.

Segundo um funcionário paquistanês, se trata da aquisição de 20 helicópteros Mi-35M, o número dos “Caçadores Noturnos” ainda não é certa. Como afirmam fontes paquistanesas, os helicópteros russos podem ser vendidos ao Paquistão exclusivamente “no âmbito do apoio russo às ações antiterroristas do Paquistão”.

No entanto, o especialista em assuntos do Paquistão, Pyotr Topychkanov, prevê algumas dificuldades que podem surgir durante o ajuste comercial. Moscou já apresentou a sua posição a Nova Deli: este acordo com o Paquistão não representa qualquer ameaça à segurança da Índia porque o objetivo do acordo é fortalecer o potencial antiterrorista do seu exército.

“É claro que a Índia encara esta questão de forma cética. A Índia foi testemunha da cooperação americano-paquistanesa antiterrorista e viu que medidas os EUA impuseram ao país, a Índia tem certeza de que estas medidas foram usadas às vezes contra o país”, diz Pyotr Topychkanov.
Segundo o especialista, em tal situação, sem dúvida, há perigo de o Paquistão usar os helicópteros russos contra a Índia e a Afeganistão.

No entanto, o especialista assegura que todas as contradições podem ser resolvidas por vias diplomáticas.

http://br.sputniknews.com/defesa/20150831/2001867.html#ixzz3kPg54i00

Egito acerta a compra de helicópteros de ataque russo Ka-52 Alligator

Um helicóptero Ka-52 durante o show aéreo no fórum internacional Army 2015
A delegação egípcia que participou do Salão Aeroespacial Internacional de Moscou (MAKS) 2015, encerrado no domingo (30), acertou a compra de helicópteros Ka-52 fabricados pela Rússia, segundo informou uma fonte militar russa. O prazo de entrega, o valor e a quantidade de aeronaves, porém, foram mantidas em sigilo.

No último final de semana, o presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sisi, esteve em Moscou neste final de semana e se reuniu com o chefe de Estado russo, Vladimir Putin, eles conversaram sobre a extensão do fornecimento de grãos da Rússia para o Egito e também sobre o uso do rublo como moeda nas transações de turismo entre o país. A convite do ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, o líder africano visitou o Centro Nacional de Gestão de Defesa.

O helicóptero de ataque Ka-52 foi projetado para destruir alvos sob quaisquer condições meteorológicas de dia ou de noite. O Alligator, como foi batizado, possui um sistema de rotor coaxial que permite alta manobrabilidade. A máquina é capaz de voar para trás a uma velocidade de 130 km/h e lateralmente a uma velocidade de 100 km/h, bem como executar acrobacias.

O Ka-52 Alligator leva uma arma automática de 30 mm e o míssil guiado Vikhr. Este helicóptero está em serviço nas Forças Armadas russas desde 2011. Mais de 70 máquinas foram produzidas.

http://br.sputniknews.com/mundo/20150831/1996714.html#ixzz3kPb8xS2e

Granada é lançada durante confrontos em Kiev

Confrontos entre radicais e polícia em Kiev em 31 de agosto
Violentos confrontos entre manifestantes e polícia tiveram lugar em Kiev logo após a aprovação no Parlamento de alterações constitucionais que preveem descentralização do poder no país.

Um grupo de manifestantes descontentes com as alterações tentaram assaltar o edifício da Suprema Rada nesta segunda-feira (31). A polícia parou os radicais com uso de gás lacrimogêneo.

Durante os confrontos foi ouvida uma explosão após uma série de tiros, relata o canal televisivo 112 Ukraina.




Loud explosion was heard near Verkhovna Rada, a number of policemen are wounded

Segundo o assessor do ministro do Interior ucraniano, Anton Gerashchenko, uma granada foi lançada contra os policiais, o que foi considerado uma provocação.
“Mais de 50 combatentes da Guarda Nacional foram feridos! Alguns militares da Guarda Nacional sofreram graves lesões. A vida deles está sob ameaça… Quatro combatentes estão entre a vida e a morte”, escreveu Gerashchenko no seu Facebook.


Антон Геращенко adicionou 2 novas fotos.
 · 142.347 seguidores
 · 5 h · Editado · 
Провокации у Верховной Рады удались!
Только что в военнослужащих, охраняющих Верховную Раду, была брошена боевая граната.
Более пятидесяти бойцов Национальной Гвардии получили ранения! 
...Ver mais

Geraschenko acabou de divulgar a informação que um dos combatentes da Guarda Nacional morreu na sequência de ferimento no peito causado por um fragmento da granada.
O ministro do Interior da Ucrânia Arsen Avakov escreveu que o suspeito de ataque com uso de granada foi detido.
Mais tarde o número de feridos cresceu. Assim, o chefe da direção do Ministério do Interior da Ucrânia em Kiev, Aleksandr Tereschuk, disse por sua vez que cerca de 100 pessoas foram feridas.

Segundo declarou o ministro do Interior ucraniano, Arsen Avakov, em resultado da violência em Kiev ficaram feridos o vice-ministro do Interior, Vasily Paskal, e dois jornalistas da televisão francesa.
Em declarações à mídia local, Arsen Avakov, culpou o líder do partido da oposição Svoboda (Liberdade), Oleg Tyagnibok, pelos tumultos em frente da Suprema Rada.





Mais cedo nesta segunda-feira, a Suprema Rada (câmara baixa do parlamento ucraniano) aprovou, na primeira audiência, um projeto de emenda à Constituição que prevê a descentralização.

O projeto foi apoiado por 265 parlamentares.

O documento será examinado na íntegra na próxima sessão do Parlamento, que começa em 1 de setembro.

Apesar de ser o autor do projeto de emenda à Constituição, o presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko não esteve presente na sessão. O primeiro-ministro, Arseny Yatsenyuk, também se ausentou.

Os Acordos de Minsk, documento principal na resolução pacífica do conflito ucraniano, preveem a realização da reforma constitucional na Ucrânia até finais de 2015; a reforma deve respeitar a autonomia dos territórios do Leste do país, ou seja a região chamada Donbass.


http://br.sputniknews.com/mundo/20150831/1997225.html#ixzz3kPYF0baK

Espanha ‘aplicou golpe baixo’ na OTAN

Bandeira da OTAN é queimada durante protestos na RússiaPolíticos britânicos estão indignados com a decisão da Espanha de deixar ao submarino russo Novorossisk entrar no porto de Ceuta, situado na costa de Marrocos, para se reabastecer de combustível, comunica The Independent.

Deputados britânicos e peritos militares condenaram o governo espanhol pela “provocação evidente” contra Gibraltar, território britânico ultramarino localizado no extremo sul da Península Ibérica. A Espanha continua reivindicando a posse de Gibraltar. Segundo os deputados, a Espanha autorizou a entrada do navio russo para intimidar a população do enclave britânico. 

Segundo Konstantin Sivkov, doutor em ciências militares e presidente da União de Analistas Geopolíticos, as ações da tripulação do submarino não contradizem o direito internacional.
O especialista considera que a afirmação de Londres é somente uma manobra diplomática do Ministério das Relações Exteriores:

“O principal é outra coisa, é o ‘golpe baixo’ na OTAN. Porque a Espanha é membro da OTAN, o país foi um dos primeiros a autorizar bases dos navios norte-americanos de defesa antimíssil. E de repente a Espanha – membro fiel da OTAN, que representa a OTAN como uma potência marítima (tem costa no Atlântico e é responsável pela defesa antissubmarino da aliança) – acolhe um submarino contra o qual, em princípio, deve lutar”.

 De acordo com Konstantin Sivkov, a Espanha, embora seja membro da aliança, está preparada para cooperar com a Rússia:

“Isto mostra que o governo espanhol está começando a se reorientar cuidadosamente das posições da OTAN para outras, digamos, mais alargadas. E está pronta para cooperar com a Rússia mesmo em contradição com os interesses da OTAN. Isto provocou o pânico nas autoridades da OTAN e nas elites políticas da Grã Bretanha”.

Além disso, o analista afirma que a influência da OTAN sobre a Europa está cada vez mais enfraquecida:

“Tudo aponta para que a OTAN, como organização unida rígida controlada pelas elites anglo-saxónicas, que controla totalmente a Europa, começa a se tornar uma estrutura inconsistente. Se os espanhóis acolhem os nossos submarinos em contradição com a opinião dos dirigentes da OTAN, isso significa que, caso surja um conflito, os espanhóis podem se recusar a participar dele, podem fazer algumas demarches que serão inaceitáveis para a OTAN. Este é, pois, um sinal muito desagradável para a OTAN. Por isso eles estão incomodados. Eles têm medo de perder a Espanha”, conclui o especialista militar.

Assim, parece que, ao invés de realizar os maiores exercícios desde a Guerra Fria, treinando um cenário de guerra híbrida contra a Rússia, seria melhor treinar a disciplina interna porque o aparecimento de aliados "desobedientes" é bem mais provável do que um conflito com a Rússia, que não tem interesse em territórios estrangeiros.

http://br.sputniknews.com/mundo/20150831/1998069.html#ixzz3kPX6K6st

POR QUE A SÍRIA ESTÁ VENCENDO: AVANÇARÁ EM DIREÇÃO A UMA VITÓRIA ESTRATÉGICA QUE TRANSFORMARÁ O ORIENTE MÉDIO?

A Síria está vencendo a guerra. Apesar do sangue e da forte pressão econômica, a Síria está avançando firmemente rumo a uma vitória militar e estratégica que transformará o Oriente Médio. Vêem-se sinais claros de que os planos de Washington – para ‘mudança de regime’, para tornar disfuncional o estado sírio ou para rachar o país por linhas sectárias – fracassaram.


É fracasso que ferirá de morte o sonho dos EUA que Bush-Filho anunciou há uma década, de um “Novo Oriente Médio” subserviente. A vitória da Síria é uma combinação de apoio popular coerente ao exército nacional contra o ataque de islamistas sectários pervertidos (takfiris); apoio firme garantido à Síria por aliados chaves; e a fragmentação de forças internacionais que se alinharam contra a Síria e aliados.

As dificuldades econômicas, inclusive os blecautes frequentes, são hoje maiores do que nunca, mas não quebraram a decisão do povo sírio, de resistir. O governo assegura que alimentos básicos sejam oferecidos a preços razoáveis; e mantém os serviços de educação, saúde, atividades culturais e esportivas e outros serviços. Vários estados antes hostis e agências da ONU já estão retomando relações com a Síria. Uma situação melhorada de segurança, o recente grande acordo de energia com o Irã e outros movimentos diplomáticos favoráveis são sinais, todos eles, de que o Eixo da Resistência foi reforçado.

Hamas acusa Ban Ki-moon de cumplicidade de crimes de guerra de Israel

Resultado de imagem para Ban Ki-moon
O Hamas acusou o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, para ser o cúmplice de crimes de guerra do regime israelense.
“Ban tem a demitir-se e pedir desculpas ao povo palestino”, disse Sami Abu Zuhrisexta-feira, o porta-voz para o palestino Movimento de Resistência Islâmica (Hamas), depois de um novo estudo revelou a falsidade das alegações israelenses apoiados pela ONU, eles acusam o Hamas de violar a trégua temporária com Israel em 2014.
Um documentário produzido pela rede de televisão do Qatar Al-Jazeera lançou quinta-feira mostrou que o exército de Israel violou o cessar-fogo de 72 horas, eu tinha que entrar em vigor em 1 de Agosto do ano passado, matando dezenas de pessoas no Gazan cidade de Rafah.
De acordo com Abu Zuhri, durante o bombardeio israelense ocorreu nessa data contra Rafah, uma área de fronteira entre o Egito e Gaza, pelo menos 170 civis palestinos foram mortos.

As fontes citadas pelo documentário “perdeu contato Rafah …” indicam que o regime militar de Tel Aviv confundiu o corpo sem vida de combatente do Hamas Walid Tawfiq Masud com o soldado desaparecido israelense Hadar Goldin, fato que resultou na violação a trégua e maciços ataques aéreos israelenses em Rafah.

No entanto, tanto Ban eo presidente dos EUA, Barack Obama, acusou o Hamas de violar o cessar-fogo, uma alegação de que foi fortemente rejeitada pelo movimento palestino.

No silêncio da ONU, mais de 2310 palestinos foram mortos e outros ficaram feridos 10,626, a maioria civis, em 50 dias de ataques israelenses contra Gaza entre julho e agosto de 2014.

RBA / KTG / kaa

Naval Brasil