domingo, 29 de maio de 2016

EUA desenvolvem novo míssil para 'conter' a Rússia na Europa


Míssil interceptor Standard Missile-3 (SM-3)
A Agência de Defesa Antimísseis dos EUA e a empresa de defesa Raytheon estão elaborando um novo modelo do míssil SM-3, escreve The National Interest.

O Pentágono intenta deslocar o novo míssil, para uma base da OTAN na Polônia que deverá ficar operacional em 2018.

Em dezembro passado, a Raytheon recebeu $543 milhão (R2 bi) referente ao contrato para a desenvolver o novo modelo.

O míssil interceptor SM-3IIA está sendo elaborado na base do SM-3IB, cujo primeiro teste foi realizado em 2012, sendo destinado a liquidar os mísseis balísticos e ogivas em altitudes exoatmosféricas, informa The National Interest.


Segundo a empresa, o novo modelo terá um maior interceptor cinético e novos detetores com capacidade aumentada de fixar alvos falsos.

A Raytheon planeja realizar o teste do SM-3IIA, com o lançamento de um alvo de treino – um míssil balístico de médio alcance, na segunda metade deste ano.

O desdobramento do SM-3IIA na Polônia é considerado pelo Pentágono como parte principal do escudo antimísseis na Europa (o chamado programa Aegis Ashore) e do programa “de abordagem adaptativa”, que está sendo realizado pela administração de Barack Obama contra a “ameaça” por parte do Irã.

Nos últimos anos os EUA têm adotado diversas medidas de defesa antimíssil no âmbito da abordagem gradual adaptativa europeia (EPAA). A instalação do sistema na Polónia é a terceira etapa do programa.

Sputnik

Nenhum comentário :

Postar um comentário