domingo, 29 de maio de 2016

Modernização do ‘Almirante Kuznetsov’ deixará a Marinha russa, no período de 2017 a 2020, sem o seu único porta-aviões


KuzABREABREABRE
Por Roberto Lopes

Marinhas têm disso.

Submetidos a forte desgaste devido ao meio em que operam, seus navios requerem manutenção constante; e modernizá-los é tarefa que, além de complexa, se prolonga enormemente no tempo.

Segundo um despacho da Agência TASS publicado na última semana, ao retornar de sua atual comissão no Mediterrâneo, prevista para durar até o primeiro trimestre de 2017, o porta-aviões Almirante Kuznetsov (063) – único navio-aeródromo à disposição do governo de Moscou – iniciará um longo período de modernização, que durará de dois a três anos.


Contando os testes de equipamento e as provas de mar que precisarão ser realizadas depois dessa remodelação, é possível dizer que o navio só estará disponível novamente no primeiro semestre de 2020. Isso se o apoio financeiro ao projeto se mantiver estável e não ocorrer nenhum imprevisto técnico, claro.

A informação obtida pela TASS junto a fontes da indústria de Material de Defesa locais, diz que, já no mês que vem, a Frota do Norte Russa assinará o contrato para a reforma do navio-aeródromo com a Corporação de Estaleiros Unidos da Rússia.

O Admiral Kuznetsov foi construído na década de 1980, em um estaleiro hoje situado em território ucraniano. Ele transporta 18 caças navais, 17 helicópteros antissubmarinos e é operado por uma tripulação de 1.690 militares.

Por duas vezes foi submetido a manutenções importantes: uma no período de 1996 a 1998, e outra em meados de 2015, quando a embarcação passou três meses docada no dique flutuante nº 82 de Roslyakovo, na Península de Kola, 1.874 km ao norte de Moscou.
Kuzdocadoimportante
O navio durante a docagem de 2015

O trabalho previsto para ter início no próximo ano será desenvolvido, segundo a TASS, ao custo de “vários bilhões de rublos” (atualmente 1 dólar americano vale 66,0458 rublos russos), em duas fases – a primeira com o upgrade ou modernização de sensores e outros sistemas eletrônicos –, sob a orientação direta do Nevskoye Design Bureau, da cidade de São Petersburgo – uma empresa de projetos fundada em 1931 que se constitui, atualmente, em um dos mais antigos e tradicionais escritórios de design naval a serviço da Marinha russa.

Plano Brasil

Nenhum comentário :

Postar um comentário