segunda-feira, 30 de maio de 2016

O fim do CD: cientistas russos têm um sistema de armazenamento de dados "eterno"


Foto ilustrativa

O disco de quartzo permite armazenar um grande volume de arquivos e é resistente ao fogo.

Cientistas da Universidade Mendeleev de Tecnologia Química da Rússia, juntamente com a Fundação de Pesquisas Avançadas apresentaram um método revolucionário de armazenar informações que pode armazenar dados quase eternamente, informa o site da entidade. Segundo o relatório, os engenheiros resolveram usar pela primeira vez o quartzo em vez de plástico para produzir CDs. 
A gravação em quartzo difere da gravação de um CD convencional em que as informações se aplica com um laser não sobre a superfície, mas em todo o volume do disco mergulhado numa espécie de 'nanoentramado', que permite gravar num só lugar não apenas um, mas um máximo de cinco bits de informação.

Os cientistas chamaram a este tipo de memória de grande capacidade 'de memória multi-nível volumoso'. Especialistas dizem que são capazes de armazenar até um terabyte de dados (1 terabyte = 1.024 gigabytes). Por exemplo, num disco deste tipo pode ser gravado em torno de 500 filmes ou 200.000 documentos de arquivo.

Além disto o disco de quartzo tem um alto grau de resistência a altas pressões e temperaturas, pode sobreviver ao fogo e radiação electromagnética sem perda de informações, dizem os pesquisadores.


Um comentário :