quinta-feira, 26 de maio de 2016

Steven Cohen: a OTAN pode se preparar para uma verdadeira guerra com a Rússia


O esforço dos EUA para fortalecer a NATO dirigido contra ameaças imaginárias, e eles devem ser considerados não apenas como preparação para a verdadeira guerra, disse sobre a transferência de professor John Batchelor americano, especialista em Rússia Stephen Cohen.
Do ponto de vista do Cohen, o que está acontecendo entre a Rússia e a NATO – não é tanto a Guerra Fria, como um estágio preliminar de um possível conflito de pleno direito. O professor destacou que os Estados Unidos permitiu que a situação para ir tão longe, e o russo “reage apenas.”
“O que vemos – uma preparação para a guerra, não foi assim desde o tempo da crise dos mísseis de Cuba -. Pelo menos a este nível”, – disse o professor.

Ele lembrou que a aliança militar pretende colocar perto da fronteira com a Rússia, dezenas de milhares de soldados em rotação constante, bem como mísseis com ogivas nucleares, brigadas de tanques e sistema de defesa antimísseis (defesa de mísseis) – mais a Rússia vê como uma ameaça particular.
A NATO abriu recentemente uma base de defesa antimísseis na Romênia, e alguns anos mais tarde, um outro tal base, aparentemente, será na Polônia.
Steven Cohen se pergunta por que os EUA mover um conflito com a Rússia em um nível sem precedentes. Ele mais uma vez remete para a declaração do secretário de Defesa Ashton Carter dos Estados Unidos, alegando que a OTAN fortaleceu contra o fundo de “agressão de Putin.”
Uma visão semelhante foi repetido muitos no Ocidente, e alguns meios de comunicação – em particular, o jornal New York Times. “E eu me pergunto: o que tal agressão de Putin provocou esta nova escalada”, – diz Cohen.
Dois anos atrás, em sua opinião, foi também uma ocasião para falar sobre o Ocidente algumas situações relacionadas com a agressão no leste da Ucrânia, embora o professor enfatiza que esta questão controversa. Há países Rússia não é capturado, ninguém ameaçou, Cohen explica.
Segundo ele, o fato de que Putin teria ameaçado os países bálticos – um mito e uma “propaganda de guerra”.
No entanto, os principais meios de comunicação ocidentais por isso a posição dos Estados Unidos e da NATO apoia firmemente o ponto de vista oposto ou crítica expansão aliança militar não encontraram. E se há um ponto de vista oposto, ninguém pode impedi-lo – e na fase final de este poderia ser um conflito de pleno direito com a Rússia, diz o professor.
Cohen chama a atenção para um ponto: na sua opinião, o principal motivo para a expansão da Aliança, que recentemente adicionou Montenegro não é um problema de segurança, mas uma questão de lucro.
Ele explica sua posição: o exército do país, da NATO adotada deve estar de acordo com seus padrões. Grande parte do equipamento militar da aliança feita nos Estados Unidos – daí, um novo membro da OTAN torna-se um produto de consumo do complexo militar-industrial americano.
Algumas pessoas acreditam que a ideia de alargamento da OTAN desde o início dos militares dos EUA promoveu empresa. “A melhor maneira de construir o seu mercado – é capturar mercado do adversário e levá-lo para comprar um único produto”, – disse Cohen.
“Eu não estou dizendo que qualquer decisão relacionada com a Rússia em termos militares, ligada aos lucros do complexo militar-industrial – para não dizer, porque eu não sei se é verdade ou não, mas eu sei que o lucro da expansão da NATO será. bilhões e, eventualmente, trilhões de dólares “, – acrescentou o especialista americano.
RIA Novosti

2 comentários :

  1. A expansão da OTAN é muito mais do que lucro financeiro para os EU : transformar a Europa num escudo contra a Rússia.

    ResponderExcluir
  2. lembrando que por mais que a Europa ser torne um alvo certo dos mísseis nucleares russos,o principal alvo são os EUA que vai ser bombardeado sem dó pelos ICBM mais mordermos que os russos possuem.

    ResponderExcluir