quinta-feira, 30 de junho de 2016

Aviação iraquiana aniquila Comboio do ISIS de 700 veículos que fugiam de Fallujah

Deputado italiano: 'não podemos rejeitar as relações econômicas com a Rússia'

Primeiro-ministro da Itália Matteo Renzi a bordo do navio San Giusto da marinha italiana
O deputado do Parlamento italiano do partido M5S (Movimento 5 Estrelas) e membro da comissão para os assuntos exteriores do parlamento Manlio Di Stefano declarou que a Itália não pode perder um parceiro tão fundamental como a Rússia.

Em uma entrevista à Sputnik Manlio Di Stefano sublinhou a prontidão do M5S para lutar contra as sanções antirrussas e destacou que o Movimento aprecia muito o papel de Moscou na garantia da segurança internacional.

Especialista russo: Taiwan errou na escolha de sistemas da defesa antiaérea americanos

Taipei, Taiwan
Taiwan se prepara para realizar testes de sistemas de mísseis antiaéreos PAC 3, em um polígono estadunidense, para verificar sua capacidade de abater alvos balísticos. De acordo com a mídia, os testes serão realizados em julho. Que consequências vai ter esta decisão para a situação no estreito de Taiwan e para as relações entre Pequim e Taipei?

Leia a íntegra dos comentários da Sputnik com o especialista russo em matérias militares Vasily Kashin.

Decisão do Senado italiano ameaça poderio da Força Aérea do Egito

 F-16 da Força Aérea do Egito
O Senado da Itália aprovou, na tarde desta quarta-feira (29), uma emenda ao projeto de lei sobre missões militares de acordo com a qual é suspenso o fornecimento de peças para caças F-16.

Foi o primeiro passo sério do parlamento italiano em relação ao Egito por causa do caso de Giulio Regeni, mestrando italiano que foi morto em janeiro deste ano na capital do Egito. 

O especialista militar e general aposentado do exército do Egito Abdel Rafe Darwish comentou à Sputnik as consequências da decisão italiana que, segundo ele, é “perigosa para o Egito”. 

OTAN e Notícias de Mídia Bombando pela III Guerra Mundial, Guerra Nuclear

NATO-Logo
INTRODUÇÃO
O anúncio de América que a Rússia se comprometeu "agressão" contra os Estados Unidos, é um anúncio de que a América está em guerra contra a Rússia; e aqui é como a mídia "notícias" da América disseram que é o caso - que a Rússia tenha agredido - mesmo que o governo dos EUA ainda está simplesmente preparando para atacar a Rússia, e ainda não está pronta, na verdade, para invadir aquele país.
Agora, esta propaganda é apenas uma guerra psicológica, a preparação do público EUA a aceitar que a invasão da Rússia dos Estados Unidos, quando se trata, será "defensiva", não "ofensivo". Este enquadramento psicológico da grande invasão, com antecedência, é importante para que o povo americano acreditar, quando a invasão vem, que é uma espécie de 'apenas' guerra, não uma agressão, e conquista, pela NATO - América e sua aliados - contra a Rússia. (Pelo menos algumas pessoas da aristocracia mundial já estão comprando bomba-abrigos nucleares à prova, porque eles são suficientemente bem ligado para saber o que não está sendo publicado.)
Dissecando um engano CHAVE
Em 16 de junho, Adam Johnson na FAIR (Fairness & Accuracy In Reporting) intitulado " 'Alegadamente' desaparece como russos responsabilizado por DNC Corte", e ele quebrou uma notícia extremamente importante sobre a propaganda do Washington Post para os EUA para ir à guerra contra Rússia. Que dizia respeito à questão de saber se o governo russo tinha sido, como repórter do Post Ellen Nakajima alegou, pego em flagrante em um ataque cibernético contra ambos Comité Nacional Democrata (DNC) eo governo dos EUA (em particular o ex-secretário de Estado dos EUA Hillary Clinton) .

EUA-OTAN preparam-se para a guerra contra a Rússia. Objetivo de Washington: criar divisões entre a Europa e a Rússia

Russia_NATO_flags.svg
A OTAN tem aumentado sua presença na Europa Oriental  em 13 vezes ns últimos anos. A fim de parar o renascimento da Rússia, os EUA se desenrolam conflitos terrenos militares de todas as formas possíveis.

O coronel-general Leonid Ivashov, presidente do Centro Internacional de análise geopolítica explicou em entrevista ao KP, que "se os dados sobre equilíbrio de poder entre  Rússia-OTAN no sentido ocidental é analisados, bem como a atividade militar taxa de concentração nas nossas fronteiras, escala de implantação de equipamentos de combate, se o grau de demonização da Rússia é estimado, pode-se dizer que a preparação para uma verdadeira guerra está ocorrendo. Como tais atos são geralmente realizadas na vanguarda de uma guerra. "

PUTIN BUSCA EXPANDIR A UEE SOBRE A CRISE DA UNIÃO EUROPÉIA.

A revista norte-americana Forbes estima que o presidente russo, Vladimir Putin, está trabalhando para conseguir a adesão de China e India à União Econômica Euroasiática (UEE), fundada em 2014 a pedido do presidente cazaque Nursultám Nazarvayev, e que engloba na atualidade a Rússia e vários de seus aliados dentre as ex-repúblicas soviéticas. Isto deveria levar a UEE a converter-se em um rival econômico de peso frente à UE, que se encontra em um estado de grande debilidade.

Elites? Vocês estão demitidas!

"Expressão quase perfeita do fascismo são os recentes acordos de 'parcerias' comerciais trans-Atlântico e trans-Pacífico que o governo Obama negociou em segredo e os quais hoje, para grande alívio de todos, parecem ter morrido afogados. (...)

Mas muito mais importante que essas superficialidades financeiras, o que está realmente acontecendo é que a luta de classes voltou – voltou p'rá quebrar tudo –, até aqui só na Grã-Bretanha com o referendo pró-Brexit, mas com todo o jeito de se alastrar."

 Dado o que acontece nesse momento na União Europeia (UE) redux, é difícil não escrever um pouco sobre aquilo. De minha parte, nem resistirei à tentação. Bolsas despencam; bancos, à beira da bancarrota; o ouro, nas alturas e aqueles sujeitos na City de Londres e em Wall Street correm à caça do próprio rabo, com a cabeça em fogo. Mas muito mais importante que essas superficialidades financeiras, o que está realmente acontecendo é que a luta de classes voltou – voltou p'rá quebrar tudo –, até aqui só na Grã-Bretanha com o referendo pró-Brexit, mas com todo o jeito de se alastrar.

Parlamento da Armênia ratifica acordo com Rússia sobre sistema de defesa aérea conjunta

Sistema de mísseis anti-aeronaves S-400 Triumf
A Assembleia Nacional da Armênia ratificou por maioria de votos o acordo de criação do sistema conjunto regional de defesa antiaérea na região caucasiana de segurança coletiva.

102 deputados votaram a favor da ratificação, oito – contra, não havendo abstenções. 

O vice-ministro da Defesa da Armênia, Ara Nazaryan, sublinhou que o documento permitirá melhorar o sistema de defesa antiaérea na região de Cáucaso. Segundo ele, a defesa antiaérea conjunta será coordenada pelo comando da Força Aeroespacial da Rússia e a gestão comum será realizada pelo comando do Distrito Militar Sul da Rússia. 

Rússia não tem restrições à implantação do Iskander em Kaliningrado

O sistema de mísseis balísticos Iskander
De acordo com o Enviado da Rússia à OTAN, a Rússia não tem restrições à implantação dos sistemas de mísseis balísticos Iskander em Kaliningrado.

"Não temos nenhumas restrições quanto à implantação do sistema. Em qualquer caso, temos que avaliar cuidadosamente a situação militar e definir a série das medidas mais adequadas para garantir a nossa segurança e nossas capacidades defensivas", disse aos repórteres o Enviado Especial Aleksandr Grushko.

Economia da Argentina entra em recessão técnica

O centro da cidade de Buenos Aires
O PIB da Argentina caiu 0,7% no primeiro trimestre de 2016 em comparação com o período de outubro a dezembro de 2015, o que significa que o país acumula três trimestres consecutivos com sua economia em recessão, informou o Instituto Nacional de Estatística e Censos nesta quinta (30).

"O PIB dessazonalizado do primeiro trimestre de 2016, em comparação com o quarto trimestre de 2015, caiu 0,7%", diz um relatório do instituto.

Moscou libera a primeira imagem do seu novo navio de assalto anfíbio, de tipo compacto

Ivanprimeirafoto
O “Ivan Gren” na manhã desta quarta-feira, no Mar Báltico
Ivandesenho
Por Roberto Lopes

O estaleiro russo Yantar, da cidade de Kaliningrado – 1.260 km a sudoeste de Moscou –, liberou para a agência de notícias TASS, nesta quarta-feira (29.06), a primeira imagem do navio de assalto anfíbio Ivan Gren sulcando as águas do Mar Báltico.

Cabeça de série do Projeto 11711, o Ivan Gren (indicativo de casco 135), de 6.000 toneladas, vai reforçar a dotação de meios navais da Frota do Mar Negro da Marinha da Rússia.

A estratégia dos EUA e Israel para usurpar os aquíferos da América do Sul

Imagem: internet
Enquanto a Olimpíada do Rio de Janeiro é monitorada pela empresa israelense ISGS egerenciada por um membro do Mossad para “prevenir ataque terrorista no Brasil”, meios corporativos e Think Tanks sionistas continuam propagando a mentira sobre a presença do Irã e Hezbollah na Tríplice Fronteira. O objetivo real é a usurpação do aquífero Guaraní. A propaganda inclui culpar o Irã pela morte do promotor Nisman e justificar um ataque militar contra os persas.
Os envolvidos nesta campanha é a mídia sionista como o The Wall Street Journal e organizações como ‘Atlas Network’ e ‘Secure Free Society’ (SFS). Trabalham em conjunto com a CIA e Mossad israelense numa operação de intervenção militar na América do Sul usando como pretexto o “narcoterrorismo”. A base militar dos EUA em Misiones, que Mauricio Macri já aceitou, é parte desta operação.

A IGNORÂNCIA QUE ATRAVANCA O PROGRESSO.

“Hoje o clima midiático tem suas formas de envenenamento. As pessoas
sabem, percebem, mas infelizmente se acostumam a respirar do rádio e
da televisão o ar sujo, que não faz bem. Para mim os maiores pecados são
aqueles que vão na estrada da mentira, e são três: a desinformação, a
calúnia e a difamação”. (Papa Francisco, em 22 de março de 2014)



O grande comediante Chico Anísio colocava a frase que intitula este artigo na fala de uma de suas inúmeras criações. Pura e simples verdade.
A ignorância, em todos os tempos, foi a grande aliada da perpetuação dos poderes. Nas trevas medievais, dominou o poder extraterreno da divindade, representado aqui pelos homens de Deus, enclausurando o conhecimento nos mosteiros. O poder colonial impunha o idioma, que não sendo o materno, obrigava o colonizado a se expressar de modo no mínimo dificultoso e, assim, receber o conhecimento pelo modelo da cultura estrangeira.
Não cabe fazer história. Hoje a colonização tem na imprensa sua importante aliada. Transcrevo parte do trabalho da Professora Celia de Andrade Lessa Kerstenetzky, publicado na revista Sinais Sociais, do SESC, nº 13, 2010:

quarta-feira, 29 de junho de 2016

Iraque recebe novo lote de 2 helicópteros Mi-28NE "Night Hunter" da Rússia (VÍDEO)

Exército ucraniano avança no território da República Popular de Donetsk

As forças da segurança ucranianas apoiadas por veículos blindados perto da cidade de Donetsk, junho de 2015
As forças da segurança ucranianas iniciaram combates perto da cidade de Debaltsevo, tendo avançado quatro quilômetros para o território da República Popular de Donetsk (RPD), relatou a agência de notícias Donetsk nesta quarta (29), citando os representantes do Ministério da Defesa.

"Hoje, as 07h00 pelo horário local (01h00 em Brasília), as forças de segurança ucranianas, apoiadas por artilharia e veículos blindados tentaram avançar perto da cidade de Debaltsevo. 

Durante a ofensiva, o inimigo conseguiu avançar quatro quilômetros no sentido da cidade de Logvinovo", citou a agência as palavras do representante do Ministério da Defesa da RPD.

Rússia constrói nova base naval no mar Negro

Segundo especialistas, nova base militar é uma resposta às ações da Otan.

Submarinos monitorarão potenciais ameaças da Europa e Oriente Médio Foto:Vitáli Ankov/RIA Nôvosti

O Ministério da Defesa da Rússia estaria concluindo a construção de uma nova base da Marinha com seis berços para submarinos na cidade de Novorossiysk (1.500 km ao sul de Moscou), segundo informou uma fonte no complexo militar russo que não quis se identificar

"Os submarinos Rostov-no-Don, Novorossiysk e Stári Oskol já se encontram na nova base naval. Os três navios estão equipados com torpedos submarinos do tipo Kalibr, que demonstraram seu poder de combate na Síria. Esses mísseis são capazes de atingir alvos a uma distância de até 2.500 quilômetros”, disse a fonte à Gazeta Russa.

Kremlin inicia retomada de relações com Turquia

Em conversa telefônica, líderes concordaram em avançar questões econômicas, começando pela suspensão das restrições turísticas. Movimento foi iniciado com carta de Erdogan desculpando-se por abate de avião russo pela Turquia, no final de 2015.
Contatos entre Pútin (esq) e Erdogan estavam interrompidos desde novembro Foto:AP

O presidente russo, Vladímir Pútin, disse, em uma conversa por telefone com seu homólogo turco, Recep Tayyip Erdogan, nesta quarta-feira (29), que havia dado instruções ao governo para iniciar conversações com a Turquia sobre a retomada da cooperação comercial e econômica.

Putin prorroga sanções contra Ocidente até o fim de 2017

Imagem de Vladimir Putin transmitida em uma tela durante o fórum econômico SPIEF 2016
O presidente da Rússia, Vladimir Putin, assinou hoje (29) um decreto que prorroga as sanções sobre importações de alimentos de vários países ocidentais – medida tomada por Moscou em resposta às sanções contra a Rússia – até 31 de dezembro de 2017, conforme o documento divulgado no site oficial de informação jurídica.

Novos navios e submarinos da Marinha russa serão armados com torpedos Fizik

Navios da Frota do Mar Negro durante ensaio para a festa dos 70 anos da vitória sobre a Alemanha nazista.
Todos os novos navios e submarinos da Marinha russa serão armados com novos torpedos Fizik. A informação é de um alto funcionário militar, citado pela agência Sputnik.

"A Marinha russa começou a incorporar novos torpedos Fizik de 533 mm e com um alcance de até 50 quilômetros", disse a fonte.

Rússia ultrapassa Arábia Saudita como maior exportadora de petróleo para a China

Extração de petróleo em Krasnodar, Rússia
A Rússia se tornou o maior fornecedor de petróleo para a China, com exportações que superaram 22 milhões de toneladas entre janeiro e maio deste ano, ultrapassando assim a Arábia Saudita, que exportou 21,8 milhões de toneladas de petróleo para o país asiático.

Pequim também aumentou as importações de petróleo do Brasil, do Iraque, do Irã, de Omã, do Kuwait, da Venezuela e dos Emirados Árabes Unidos.

França e Polonia querendo fim das sanções contra a Rússia.Empresários poloneses querem fim das sanções contra Rússia

Chanceler francês Jean-Marc Ayrault (direita) com o chanceler russo Serguei Lavrov em Paris
A França quer remover as sanções contra a Rússia "o mais rápido possível", anunciou nesta quarta-feira (29) o ministro das Relações Exteriores francês, Jean-Marc Ayrault, após negociações em Paris com o chanceler russo, Sergei Lavrov.

"As sanções não são um fim em si mesmos. Queremos o levantamento das sanções o mais rápido possível", disse o alto diplomata francês. 

No entanto, Ayrault sublinhou que "este processo está relacionado ao cumprimento dos acordos de Minsk" e disse que "a Rússia deve desempenhar um papel positivo" neste contexto.

Ucrânia se transforma de exportadora em importadora de energia

Usina Termelétrica de SimferopolNa sexta-feira, a companhia nacional ucraniana Ukrenergo fez uma declaração em que pede à população e à indústria para poupar energia durante o horário de pique. Depois disso segue uma informação ainda mais interessante: a Rússia forneceu "assistência técnica" à Ucrânia na forma de 600 MW de energia elétrica.

As redes sociais ucranianas logo foram invadidas com mensagens sobre a traição dos interesses nacionais. Estas mensagens fizeram o novo ministro ucraniano da Energia Igor Nasalik escrever na sua conta no Facebook: "Não haverá nenhum blackout ou 'lá se foi tudo'", e acrescentou para os seus leitores céticos "Não precisamos da ajuda anual da Rússia". Mas, ao mesmo tempo, o Ministério da Energia russo confirmou que a Ucrânia pediu assistência técnica.
O bloqueio de carvão é a segunda razão. Isto aconteceu por causa de um grupo de fatores.

Vídeo:contratorpedeiro de mísseis guiados USS Gravely chega perigosamente perto do navio de patrulha russo Yaroslav Mudry

USS Destroyer Lassen
Provocações da Marinha dos EUA significam 'falta de cortesia marítima'

A Marinha dos EUA, nomeadamente o contratorpedeiro de mísseis guiados USS Gravely, chegou perigosamente perto do navio de patrulha russo Yaroslav Mudry, no que foi claramente uma "provocação deliberada" e que significa uma "falta de cortesia marítima", disse o capitão-de-mar-e-guerra russo Mikhail Lukanin à Rádio Sputnik.

"Incidentes semelhantes têm sido frequentes durante a Guerra Fria, depois tudo esteve aparentemente calmo por algum tempo e agora eles estão voltando", observou ele. "Os Estados Unidos seguem uma política de ‘luta contra a Rússia’ em todas as esferas. Acho que este incidente foi uma provocação evidente e teve como fim enervar os nossos marinheiros".

A guerra contra a História é campanha a longo prazo da OTAN, por Mateusz Piskorski

Atenção: Enquanto este artigo era publicado em vários idiomas,  o autor foi preso e detido em 18 de maio de 2016.

A OTAN é uma aliança imemorial que libertou a Europa do nazismo e nos protege contra o Urso Russo… é o que deveríamos acreditar. A verdade histórica é bem outra, mas a OTAN está empenhada em revisar. Uma tarefa longa, de consequências sombrias.
JPEG - 47.1 kb
Nos dias 8 e 9 de julho, Varsóvia vai hospedar a nova cimeira da OTAN, reunião dos chefes dos estados-membros do tratado e da direção da OTAN no formato do Conselho do Atlântico Norte. Esta cimeira será a 25ª de sua história, e nela os acordos firmados na anterior, em Newport, 2014, serão desenvolvidos. Estaremos lidando, em particular, com a criação de uma força de reação rápida em território de países da Europa Ocidental que sejam capazes de conduzir operações de combate no chamado flanco leste do tratado. O Ministro dos Assuntos Externos da Polônia, Witold Waszczykowski, enfatizou que o estabelecimento de bases militares da OTAN e em particular dos Estados Unidos no território da Polônia será anunciado durante a cimeira.

O Brexit redefine a geo-política mundial

Enquanto a imprensa internacional procura meios para relançar a construção europeia sempre sem a Rússia, e agora sem o Reino Unido, Thierry Meyssan considera que nada mais poderá evitar o afundamento do sistema. Entretanto, sublinha ele, aquilo que está em jogo não é a União Europeia, em si mesma, mas o conjunto das instituições que permitem a dominação dos Estados Unidos no mundo e a própria integridade dos Estados Unidos.
JPEG - 47.5 kb

Favorável ao Brexit, a raínha Isabel II vai 

poder reorientar o seu país em direcção ao 

yuan.
Ninguém parece compreender as consequências da decisão britânica de sair da União Europeia. Os comentadores, que interpretam a política politiqueira e perderam desde há muito tempo a noção dos jogos políticos internacionais, focaram-se nos elementos de uma campanha absurda: de um lado os adversários da imigração sem contrôlo, e do outro, os pais do «homem do saco» assustando o Reino Unido com as piores desgraças.

Ayrault e Steinmeier preparam uma «Nova Europa»

Retomando o projecto europeu de Winston Churchill, os ministros dos Negócios Estrangeiros francês e alemão, Jean-Marc Ayrault e Frank-Walter Steinmeier, conceberam um projecto para uma «Nova Europa» após o Brexit.
Segundo o documento [1], este projecto é constituído por três grandes temas :
- A Segurança europeia, que retoma os temas da Comunidade Europeia de Defesa (CED, rejeitada em 1950) ;
- O asilo e a política de migrações ;
- O crescimento e o euro.

O Projecto dos Falcões liberais

Os partidários de Hillary Clinton iniciaram uma campanha a favor de uma entrada dos Estados Unidos em guerra aberta contra a Síria. A administração Obama respondeu-lhes com um silêncio cortês. Em todo o caso, este episódio permite entender melhor a posição dos partidários da guerra.
JPEG - 38.9 kb
O Vice-presidente Biden foi o convidado da conferência anual do CNAS. Ele limitou-se a pronunciar palavras de circunstância.
Os «Falcões Liberais», ou seja, os democratas favoráveis a intervenções militares em todos os azimutes, como meio de afirmar a supremacia dos Estados Unidos sobre o resto do mundo, lançaram uma vasta operação no seio da administração Obama. Eles esperam aproveitar-se da campanha eleitoral, em curso, para forçar o próximo presidente a derrubar a República Árabe Síria.

terça-feira, 28 de junho de 2016

Brexit: tendências perturbadoras para Israel


Saberes correntes dizem, depois de anunciado o resultado do referendum na Grã-Bretanha na 6a-feira, que a diferença pequena a favor de o país deixar a União Europeia – dito Brexit– é prova de que parte da Europa estaria re-afundando no nacionalismo e no isolacionismo. São saberes errados ou, no mínimo, muito simplistas.

O resultado, que surpreendeu muitos observadores, atesta a natureza profundamente viciosa da campanha que precedeu o referendum. Isso, por sua vez, refletiu uma falha chave da política moderna, não só na Grã-Bretanha, mas em quase todo o mundo desenvolvido: a reemergência de uma classe política absolutamente opaca, sem transparência, da qual não se exige que preste contas de coisa alguma, a ninguém.

O traço mais claro da campanha foi a ausência de campo de batalha ideológica identificável. Não se discutiram visões de mundo em confronto, valores ou sequer argumentos de qualquer tipo. O que se viu foi um concurso para ver quem metia mais medo no adversário, mais efetivamente.

Turquia:Explosões no aeroporto de Istambul deixam 36 mortos

Ministro da Justiça turco diz que rifles também foram usados em ataque.Homens-bomba se explodiram em terminal internacional de Ataturk.



Trinta e seis pessoas morreram após três explosões na noite de terça (28) no terminal internacional do aeroporto de Istambul, o maior da Turquia e terceiro mais movimentado da Europa. O número de mortes foi anunciado pelo primeiro-ministro turco, Binali Yıldırım.
O que sabemos até aqui:
- Três explosões atingiram o terminal internacional antes da área do raio X
- São 36 mortos e 147 feridos, segundo o governo da Turquia
- Antes de se explodirem, 3 homens abriram fogo com rifles
- Nenhum grupo reivindicou o ataque até o momento, mas há suspeitas de uma ação do Estado Islâmico
O ministro da Justiça turco, Bekir Bozdağ, disse que os responsáveis pelo ataque ao aeroporto Ataturk abriram fogo usando rifles Kalashnikov.
O ataque aconteceu por volta das 22h (16h em Brasília).

Aviação Indiana ativará, nesta sexta, sua primeira unidade de caças Tejas, em meio à polêmica sobre o real nível de modernidade do jato

FlyTejasdefrenteABREVALEESSEABREVALEESSE
Por Roberto Lopes

A Força Aérea da Índia irá ativar, nesta sexta-feira (01.07), o primeiro esquadrão equipado com a aeronave leve de combate (LCA na sigla em inglês) Tejas, em meio a uma polêmica acerca dos reais préstimos que essa aeronave está pronta a demonstrar.

A unidade será instalada na base aérea de Bangalore, com dois caças monoplace (de um só lugar) da versão Mark.1. Ela irá reviver o Esquadrão Nº 45 “Punhais Voadores” – Flying Daggers – que, em 1999, dotado de aeronaves russas Mig-21, protagonizou o último episódio de um combate ar-ar, abatendo um bimotor de reconhecimento Atlantique, da Força Aérea do Paquistão, que sobrevoava a região de Rann Kutch.

FlydesenhodoMIG
Mig-21 do Esquadrão “Flying Daggers”

Mesmo com cortes orçamentários, Pentágono quer mais caças F-35

F-35 e F-16
A Bloomberg informa que o Pentágono ainda está comprometido a comprar mais caças F-35, apesar das pressões orçamentárias. Os militares dos EUA mantêm seus planos para uma frota de 2.443 unidades, e podem comprar até 92 jatos por ano até 2020.

O custo previsto do programa para o desenvolvimento e aquisição agora está em US$ 379 bilhões, e pode enfrentar cortes na próximo administração, se o orçamento de defesa continuar a ser reduzido.

Motor mais econômico para o caça F-35

F135 engine test
Segundo o site Forecast International, o fabricante Pratt & Whitney divulgou um upgrade do motor F135 que pode reduzir o consumo de combustível em até 7% nas variantes do F-35.

OTAN ARRASTA A ESPANHA E A EUROPA EM SUA ESCALADA MILITAR CONTRA A RÚSSIA.

A OTAN força a Espanha e os demais países mediterrâneos a envolverem-se em seu conflito contra a Rússia, aproveitando a ausência de uma estratégia comum em matéria de Defesa européia, adverte um analista espanhol.
EUA ancora seu quarto destroyer no porto de Rota, em Cádiz, na Espanha.

“A falta de uma estratégia comum de Defesa européia há facilitado aos Estados Unidos extender um cenário de confrontação com Moscow, muito distante dos interesses reais dos países da bacia do Mediterrâneo”, denunciou em um artículo de opinião para o diário digital Público o periodista Carlos del Castillo.

Em Pequim, Pútin e Xi Jinping assinam 30 acordos bilaterais

Contratos assinados após reunião entre líderes da Rússia e China incluem setores como comércio, infraestrutura, tecnologia, agricultura, finanças e energia.

Pútin (esq.) e Xi Jinping se cumprimentam antes de reunião na capital chinesa Foto:kremlin.ru

Em visita oficial à China, o presidente russo Vladímir Pútin e seu homólogo chinês Xi Jinping discutiram projetos em áreas diversas e participaram da celebração de 30 acordos de parceria entre os países. Um memorando para produção e reserva conjunta de gás se destacou nas negociações.
O documento, assinado no sábado (25) em Pequim, pelos presidentes da gigante russa Gazprom, Aleksêi Miller, e da China National Petroleum Corporation (CNPC), Wang Yilin, estipula a criação de uma joint venture para a produção de gás e armazenamento subterrâneo de gás na China.

Operação militar na Síria aumenta vendas de aviões russos

Interesse de asiáticos fez exportações de armas superarem expectativas.

Envolvimento do SU-30SM em operações na Síria catapultou vendas do caça Foto:Evguêni Iepantchintsev/RIA Nôvosti

Com duração de quase seis meses, entre 30 de setembro de 2015 e 15 de março de 2016, a operação das Forças Aeroespaciais russas na Síria tornou-se uma das campanhas militares mais bem-sucedidas da toda a história das Forças Armadas da Rússia na era pós-soviética.

Segundo o presidente russo, Vladímir Pútin, as exportações de armamentos russos em 2015 superaram as expectativas do setor. O país gastou cerca de US$ 500 milhões na operação, enquanto, no ano passado, faturou US$ 15,2 bilhões com a venda de equipamentos militares ao exterior.

De acordo com informações divulgadas pelo governo, as receitas da venda de armamentos para os mercados estrangeiros serão capazes de cobrir os custos da operação militar no país árabe. 

Erdogan pede desculpas a Pútin por bombardeiro russo abatido

Porta-voz do Kremlin anunciou recebimento de mensagem da Turquia, no qual país expressa prontidão para resolver a situação sobre a derrubada de avião de guerra russo. Crise política entre países se arrasta desde o incidente em 25 de novembro.
Em mensagem, líder turco também prestou condolências à família do piloto russo morto Foto:Reuters

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, pediu desculpas ao presidente russo, Vladímir Pútin, pela morte do piloto do avião russo abatido, informou a jornalistas nesta segunda-feira (27) o porta-voz do Kremlin, Dmítri Peskov. Ancara já havia enviado uma carta protocolar por ocasião do Dia da Rússia, no último dia 12.
A nova mensagem, segundo a assessoria de imprensa do governo, ressalta que a Rússia é um país amigo e parceiro estratégico da Turquia com o qual as autoridades turcas não querem atrapalhar as relações. “Nós nunca tivemos um plano deliberado para abater um avião russo”, teria escrito Erdogan.

Mísseis S-500 são um desafio científico e industrial extremamente complicado

Misseis de DAM S-400 TriumfTeste bem sucedido do míssil guiado de curto alcance do sistema russo de defesa antimíssil, realizado no polígono Sary-Shagan, é um evento realmente importante. A opinião foi expressa pelo analista militar Igor Korotchenko, entrevistado pela rádio Sputnik.

As forças russas de defesa antiaérea e antimíssil realizaram com êxito os ensaios de um míssil telecomandado de curto alcance do sistema nacional de defesa antimíssil (DAM).

O teste teve lugar no polígono de  Sary-Shagan, no território de Cazaquistão, informa a assessoria de imprensa do Ministério da Defesa da Rússia. Os mísseis são destinados à interceptação de ogivas e veículos de reentrada de mísseis balísticos (MIRV, na sigla em inglês).

Rússia inicia produção de novo submarino de quinta geração em 2018

Veliky Novgorod, o submarino de motores diesel de quarta geração do projeto 636
A Rússia começará a produção de um novo submarino de quinta geração, chamado de Kalina, a partir de 2018, informou a agência RIA Novosti, citando fontes da Marinha russa.

"O projeto Kalina é, sem dúvida, muito importante para nós e deverá ter muito sucesso. A primeira unidade será produzida em 2018", afirmou à agência o interlocutor.

Surpresa! Será que Coreia do Norte tem armamento norte-americano?

Equipamento militar da Coreia do Norte
A Coreia do Norte teria começado a equipar seus navios com metralhadoras norte-americanas, comunica a mídia da Coreia do Sul.

A mídia da Coreia do Sul comunicou nesta terça-feira (28) que o exército do Norte começou a instalar metralhadoras de tiro ininterrupto dos EUA em seus navios no Mar Amarelo.

EUA acusam Rússia de discriminação contra diplomatas americanos

Veículo de artilharia autopropulsada Msta-S durante o ensaio final da Parada da Vitória em frente da embaixada norte-americana em Moscou, Rússia, maio de 2016
As afirmações que diplomatas norte-americanos são discriminados na Rússia não correspondem à realidade, declarou na sua entrevista coletiva semanal da terça-feira (28) a representante oficial da chancelaria russa, Maria Zakharova.

Ela lembrou que o jornal norte-americano The Washington Post publicou um artigo sobre "algumas alegadas discriminações de diplomatas norte-americanos na Rússia, e não somente na Rússia, mas também fora do nosso país".

Ucrânia não permitirá realização de eleições locais em Donbass

A bandeira da República Popular de Donetsk
As chances de neste ano serem realizadas eleições em Donbass são insignificantes por causa da posição de Kiev.

As chances de realizar eleições locais na região de Donbass, no leste da Ucrânia, neste ano são insignificantes devido à posição de Kiev, disse à Sputnik o representante de Donetsk no grupo de contato em Minsk (capital bielorrussa), Denis Pushilin.

Militares iraquianos liberaram do Daesh dois bairros da província de Anbar

As forças militares do Iraque preperam a missão de reconquista da cidade de Fallujah
O Comando conjunto das operações do exército iraquiano na província de Anbar anunciou a liberação das áreas al-Halabsa e Alba Aluan dos militantes do grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia), informou a agência Sputnik citando declarações do comando.

"As forças de segurança conseguiram liberar dois bairros, al-Halabsa e Alba Aluan, e se estão dirigindo no sentido da margem ocidental do rio Eufrates", diz a declaração do comando.

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Airbus DS define os requisitos para aeronaves do programa FCAS com a Bundeswehr

Conceito do FCAS pela Airbus DS
Conceito do FCAS pela Airbus DS

Por Gareth Jennings, Munique – IHS Jane’s Defence Weekly
(Tradução e adaptação por Luiz Medeiros para o Plano Brazil)

Airbus Defence and Space (DS) está trabalhando no momento com as Forças Armadas Alemãs (Bundeswehr) para identificar as ameaças futuras e as necessidades de capacidades para informar seu trabalho sobre o Future Combat Air System (FCAS) (em português: Futuro Sistema Aéreo de Combate), disse um alto funcionário da empresa a repórteres no dia 20 de Junho.


Falando na instalação de Ottobrun da empresa, perto de Munique, Alberto Gutierrez, chefe do programa Eurofighter, disse que a Airbus DS e a Bundeswehr estão olhando para as necessidades operacionais esperadas e as mais recentes tecnologias que estarão disponíveis no período 2030-40 prazo em que se espera que o FCAS entre em serviço.

Red Arrow-12 o novo míssil anti carro-IR 3ª Geração chinês

red-arrow-12-hj-12-antitank-missile-2
E.M.Pinto sugestão- Dragão Vermelho

A China avança no desenvolvimento de mísseis anticarro guiados por infra vermelho (IR) e prepara-se para uma substituição em massa dos defasados mísseis HJ-73. A nova geração (3ª segundo os critérios chineses) apresenta-se na forma do novo míssil portátil HJ-12 , Red Arrow-12.

A nova arma chinesa portátil anti carro de guiamento por infravermelho, o míssil HJ-12, é do tipo dispare e esqueça, possui sistemas de orientação, precisão e efetividade de destruição de alvos muito muito superiores aos mísseis chineses de gerações anteriores. Como é esperado o sistema de  orientação por imageamento infravermelho, o torna também bem mais caro os seus antecessores.

Um passo real a favor da paz e da democracia: Por que os britânicos disseram não à Europa


O voto da maioria dos britânicos a favor de seu país deixar a União Europeia foi ato de democracia crua e bruta. Milhões de pessoas comuns recusaram-se a ser assediadas, intimidadas e descartadas com desprezo não disfarçado, pelos seus eleitos, pressupostos os melhores, pelos grandes partidos, por 'líderes empresariais', pela oligarquia da banqueiragem e pela mídia-empresa.

Foi, em grande medida, um voto dos desmoralizados e mortos de medo, das vítimas da arrogância descarada dos que fizeram apologia do "Fica", agentes do desmembramento de uma vida civil socialmente justa na Grã-Bretanha.

Último bastião das reformas históricas de 1945, o Serviço Nacional de Saúde foi subvertido pelos privateiros apoiadores dos Tories e dos Trabalhistas, em luta para sobreviverem.

Think-tank-elândia dos EUA sonham com colapso e agressão russa, apesar dos fatos, por Pepe Escobar


Funciona feito relógio. Os preços do petróleo estão outra vez em alta, como essa coluna previu que estariam, no início do ano. E a crescente possibilidade de Brexit põe em roda vida os centros de decisão da União Europeia (UE).

Assim sendo, é hora de a Think-tank-elândia dos EUA – da qual faz parte Stratfor, da CIA – renovar a ofensiva de 'noticiário', misturando "análises" de um iminente colapso econômico da Rússia com conclamações a favor de mais pressão pela OTAN contra as fronteiras ocidentais russas.

Há fortes argumentos a favor da noção de que Moscou não precisa de montanhas de investimento ocidental; é possível criar crédito na Rússia. Sobretudo, no ocidente há pouco dinheiro para investimento produtivo; o que abunda é dinheiro ferozmente especulativo. É caso, sempre mais, de dinheiro e crédito tipo fiat – que Moscou não precisa ir até o ocidente, para encontrar.

25/6/2016, Relatório de Situação (SITREP) by Scott Humor

25.06.2016 - Scott Humor, Vineyard of the Saker

Semana excelente para a sociedade russa, com muitas vitórias gigantescas, algumas inesperadas.

Traduzido pelo Coletivo Vila Vudu


Na 4ª-feira, o presidente Putin assinou uma lei federal que proíbe o Banco Central da Rússia de alterar as taxas de seguros de veículos durante o primeiro ano depois de contratados os seguros, noticiou o portal oficial russo de informação sobre leis.


Mas a essência dessa notícia nada tem a ver com seguros. A notícia é que Vladimir Putin realmente ocupou o Banco Central da Rússia. É evento que merece reflexão mais detida.

Agora, afinal, é bom que todos entendam, em perfeita clareza, quem realmente controla o Banco Central da Rússia: o presidente da Rússia.

Se você ouvir alguém dizer que a Rússia estaria sendo "ocupada" por artes de seu banco central e propostas de "nacionalização" do Banco da Rússia, passe-lhe o link para esse postado.

Dia 24 de junto, o evento mais importante para a Rússia nada tinha a ver com resultados do referendo sobre Brexit.

Na 6ª-feira, o Parlamento russo (Duma) aprovou um novo conjunto de leis antiterrorismo.

O pacote de leis antiteterrorismo foi redigido por grupo de políticos coordenado pela presidenta da Comissão da Duma para Questões de Segurança, Irina Yarovaya. A lei inclui as seguintes medidas: