sábado, 29 de outubro de 2016

“OVNI” do Mar Báltico ainda intriga especialistas, 5 anos após sua descoberta


A equipe que descobriu em 2011 o que hoje é referido como a ‘Anomalia do Mar Báltico’, dizem que cinco anos após a descoberta, ninguém foi capaz de identificar o objeto que fez com que equipamentos eletrônicos em sua vizinhança parassem de funcionar.
Representação artística do OSNI do Mar Báltico.
Representação artística da anomalia do Mar Báltico.


Acontece que há um misterioso objeto no fundo do oceano, o qual, desde sua descoberta, tem intrigado tanto os especialistas quanto os exploradores marinhos.  O objeto que se assemelha à uma legendária nave do filme Guerra nas Estrela, a Millennium Falcon, é chamado de “Anomalia do Mar Báltico”. 


Ele foi encontrado por um grupo de exploradores marinhos chamado Ocean X Team, em 2011, à uma profundidade de 91 metros. A equipe, liderada pelo Capitão Peter Lindberg e co-pesquisador Dennis Asberg, notaram o misterioso objeto e o que pareciam ser marcas de arrasto, usando um equipamento sonar.


Porém, tudo ia bem até que a tripulação descobriu que o objeto causava mal funcionamento eletrônico enquanto estavam em sua vizinhança.

“Tudo elétrico lá fora, e o telefone por satélite também, pararam de funcionar quando estávamos acima do objeto”, disse o mergulhador profissional Stefan Hogerborn, que faz parte da equipe Ocean X.  “E então, quando nos afastávamos a aproximadamente 200 metros, eles ligavam novamente, e quando voltávamos sobre o objeto, eles paravam de funcionar.”

O misterioso ‘OVNI afundado’ tem sessenta e um metros de largura e aproximadamente 8 metros de altura. O misterioso formato do objeto levou as pessoas do mundo a tentarem adivinhar o que ele poderia ser.  Desde sua descoberta, as teorias abrangem de ‘cogumelo gigante’, a um navio russo naufragado, e até mesmo uma nave alienígena.
Uma das muitas imagens por sonar que desafia explicação, devido à construção geométrica não natural.
Uma das muitas imagens por sonar que desafia explicação, devido à construção geométrica não natural.

O mistério ao redor o enigmático objeto no fundo do Mar Báltico se aprofundou quando o geólogo Steve Weiner disse que, de acordo com seus testes, o objeto NÃO era uma formação geológica – sugerindo que a estrutura era de fato feita de “metais que a natureza não podia reproduzir por si mesma”.

Volker Burchert, professor associado de geologia da Universidade de Estocolmo disse: “Minha hipótese é a de que este objeto, esta estrutura, foi formada durante a Idade do Gelo, há muitos milhares de anos”.

Mais relatos indicam que Lindberg e Asberg aparentemente disseram ao site Open Minds.Tv que aquelas amostras que eles ofereceram para análise não foram do próprio objeto, mas de um objeto na vizinhança.

A atualização mais recente a respeito da anomalia foi feita em 2015, quando Lindberg escreveu para o site What’s Up in The Sky, dizendo que, embora não tenham estado no local da anomalia recentemente, eles sempre passam por cima com seu sonar para ver se há algo novo por lá.  Ele disse que estão planejando visitar o objeto novamente:

“Seremos simplesmente capazes de fazer as mesmas coisas que fizemos em 2012. Ainda não temos certeza, mas já que estamos envolvidos num novo projeto de TV, isto poderá nos dar a oportunidade.”

Lindberg não está convencido que o objeto seja mesmo uma nave ET.  Em resposta à uma questão sobre o que o objeto poderia ser, Lindberg respondeu:

“Acho que é algo natural, porém muito ímpar em seu formato.  É difícil dar uma explicação do que ele possa realmente ser, já que diferentes cientistas têm teorias distintas.  Por exemplo, Kyle Kingman (geólogo marinho), está seguro que se trata de um paleossolo; Tom Flodén (geólogo marinho) acha que poderia ser um nódulo de manganês de enorme tamanho; Andreas Olsson (arqueólogo marinho) esta seguro que poderia ter sido feito pelo homem, após visualizar uma imagem azul do sonar e vídeos, e todos os cientistas têm diferentes teorias.”

Fonte

ovnihoje

Nenhum comentário :

Postar um comentário