terça-feira, 14 de março de 2017

Procurador-geral pede abertura de inquérito contra 83 políticos citados pela Odebrecht


O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu a abertura de inquérito contra 83 ministros e parlamentares citados na delação da Odebrecht.
Plenário do STF analisa processos sobre impeachment da presidenta Dilma Rousseff


O pedido de abertura de inquérito foi enviado ao STF pelo fato de que os 83 políticos citados possuem foro privilegiado, o que garante com que eles só possam ser investigados pelo Supremo. 

Os nomes dos envolvidos não foi revelado por conta do caráter sigiloso da solicitação. O procurador-geral pediu, entretanto, a retirada do sigilo em nome da transparência e do interesse público.
O novo relator da Lava Jato no STF, ministro Edson Fachin, é quem avaliará se libera ou não as investigações contra os políticos citados na chamada "nova lista do Janot".
"Não é possível divulgar detalhes sobre os termos de depoimentos, inquéritos e demais peças enviadas ao STF por estarem em segredo de Justiça. Rodrigo Janot pediu ao relator do caso no STF, ministro Edson Fachin, a retirada do sigilo desse material considerando a necessidade de promover transparência e garantir o interesse público", informa o Ministério Público Federal em nota divulgada. 
Além dos pedidos de abertura de inquérito, Janot enviou 211 solicitações de trechos das delações que citam pessoas sem foro privilegiado para investigações em outras instâncias. 

2 comentários :

  1. Íntegra do primeiro depoimento como réu mostra um Lula frouxo e arregão

    http://www.ceticismopolitico.com/integra-do-primeiro-depoimento-como-reu-mostra-um-lula-frouxo-e-arregao/

    Quem diria que os petistas ainda tentaram comparar a situação do chefão do Petrolão – segundo os procuradores do MPF – com a de Nelson Mandela. Tudo bem que esse último não era nenhum santo, mas ao menos tinha postura de líder que encara seus oponentes de frente. Já Lula é o de sempre: fala fino diante das autoridades. Tuma Júnior contou que Lula era informante de seu pai no DOPS. Em suma, sempre foi um frouxo, arregão e traidor.

    Lula é uma coisa diante das câmeras e outro quando está com medo da lei. Mas os grandes líderes são aqueles que falam grosso em ambas as situações. Lula nunca foi um grande líder. Até consegue enrolar muitos pascácios, mas grande líder nunca foi.

    Em seu depoimento à Justiça Federal de Brasília, foi um “fala mansa” o tempo todo. Além de tudo, foi incoerente e contraditório, principalmente quando não soube dizer o quanto ganhava. Ridículo e patético.

    O site Papo TV avalia: “O ex-metalúrgico demonstra estar extremamente nervoso, o que deixa claro que o petista não tem controle nenhum sobre a situação. Na primeira pergunta, ele praticamente se entregou. Como pode uma pessoa não saber quanto ganha? De onde vem os 20 ou 30 mil que Dona Marisa recebia? De onde vem as doações dos Filhos? De 26 mil que ele contabilizou, do nada, ele dobrou para 50 mil? Lula sabe que a casa caiu, por isso quase borrou as calças.”

    Os três primeiros minutos do vídeo mostram o quanto este senhor é deprimente:

    https://www.youtube.com/watch?v=3Rv4CiTaNgM

    ResponderExcluir
  2. Lista de Janot inclui Dilma e implode de vez o mito da “presidenta honesta”

    http://www.ceticismopolitico.com/lista-de-janot-inclui-dilma-e-implode-de-vez-o-mito-da-presidenta-honesta/

    A apocalíptica lista de Rodrigo Janot inclui 83 políticos com foro privilegiado, além de 211 outros encaminhados a outras instâncias.

    Entre esses 211 casos estão os de Lula e Dilma, que sempre usou como propaganda o rótulo de “presidenta honesta”. Bem, ao que parece a narrativa já não tem mais como demonstrar qualquer verossimilhança.

    A lista inclui vários políticos com foro, como o presidente da Câmara Rodrigo Maia e o presidente do Senado, Eunicio Oliveira. O ex-presidente do Senado Renan Calheiros está na lista, bem como o ministro de Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab, além do ministro das Cidades, Bruno Araújo.

    A lista atinge em cheio não apenas uma tropa de elite do governo Temer, como principalmente uma grande parte daqueles que fariam parte da tropa de elite do governo Dilma.

    Aliás, os ex-ministros da Fazenda petistas Guido Mantega e Antonio Palocci estão na lista.

    É, Dilma, complicou o caldo de vez.

    Ah, e quanto aos “ministros do Temer”? Você está falando daquele que foi teu vice? Não há por onde esta demolida narrativa da “presidenta honesta” possa escapar.

    ResponderExcluir