domingo, 5 de março de 2017

Radicais ucranianos impedem entrada de trens vindos da Rússia


Radicais ucranianos responsáveis pelo bloqueio comercial das repúblicas autoproclamadas de Donetsk e Lugansk informaram no sábado (4) ter implantado um novo posto de controle.

Trens de carga russo (arquivo)
Se trata da estação de Konotop, na região ucraniana de Sumy, a 70 km da fronteira russa. O posto foi aberto para barrar a entrada de trens provenientes da Rússia.

"Na estação de Konotop foram encontrados alguns trens de carga da Rússia, inclusive trens com carvão antracito", informou o "estado-maior" dos radicais na sua página do Facebook.
Os nacionalistas ucranianos planejam dentro de um mês estabelecer o controle sobre todas as linhas ferroviárias através das quais se realiza o comércio com a Rússia.
No fim de janeiro, antigos participantes do conflito em Donbass, inclusive deputados da Suprema Rada (parlamento ucraniano), bloquearam as ligações ferroviárias de mercadorias com o território de Donbass, não controlado por Kiev. Eles declararam que todo tipo de comércio com as repúblicas autoproclamadas é ilegal.
Devido ao bloqueio, a parte ucraniana não pode comprar carvão da variedade antracito que se extrai nos territórios de Donbass (controlados pelas milícias) que é o principal combustível usado na Ucrânia. As autoridades ucranianas foram obrigadas a introduzir medidas energéticas excepcionais para poupar recursos, algumas empresas suspenderam a laboração.
Por sua vez, em 3 de março de 2017, o líder da autoproclamada República Popular de Donetsk, Aleksandr Zakharchenko, anunciou um "bloqueio comercial" aos territórios controlados por Kiev. Segundo estimativas do primeiro-ministro ucraniano, Vladimir Groisman, a indústria mineira e metalúrgica pode perder em resultado do bloqueio da região de Donbass 3,5 bilhões de dólares. Alem disso, 75 mil pessoas perderão seu trabalho.
sputniknews

Nenhum comentário :

Postar um comentário