domingo, 23 de abril de 2017

Conheça as características do mais potente submarino russo


A Marinha russa receberá em breve o maior submarino nuclear do mundo, o Belgorod, do Projeto 09852, que ultrapassará até o submarino lendário Tufão, que entrou no Livro Guinness dos Recordes, informou o jornal russo Izvestia.
Sevmash, empresa de construção naval, Severodvinsk
O novo submarino foi projetado para realizar missões de pesquisa. Transportará veículos não-tripulados de profundidade e batiscafos, assim como equipamento científico especial. Estará envolvido em estudos do fundo da plataforma continental do Ártico russo, na prospecção de minerais a grande profundidade e também é na colocação de comunicações subaquáticas.


O submarino está sendo desenvolvido com base no submarino 949A, da classe Antey. Estas embarcações foram construídas na URSS como resposta ao desdobramento de porta-aviões dos EUA nos oceanos. Eram equipados com 24 mísseis antinavio de cruzeiro supersônicos Granit.

O comando da Marinha disse ao Izvestia que o trabalho de modernização do submarino será concluído em 2018. O navio terá um comprimento de 184 metros, ou seja, mais onze metros do que o maior submarino nuclear da Rússia, o Tufão.

Vadim Kozyulin, professor da Academia de Ciências Militares, disse ao jornal que o submarino Belgorod se tornará não só o maior, mas também o submarino mais exclusivo da frota naval russa.

"O Belgorod vai transportar uma estação autônoma de águas profundas Losharik. Vai transportar e instalar módulos submarinos nucleares autônomos, projetados para fornecer energia aos mini-submarinos não-tripulados. O Belgorod garantirá a implantação do sistema global de monitoramento submarino, que os militares estão construindo no fundo das águas do Ártico", disse ele.

Antes da construção do Belgorod, o submarino Tufão era um dos mais potentes do mundo. Seu comprimento é de 173 metros, a largura é de 23 metros. Há postos de combate, cabines de tripulação, uma sauna, uma piscina, um ginásio e até mesmo um quarto para fumantes.

Além disso, está equipado com 20 lançadores de mísseis balísticos RSM-52, cada um com 10 ogivas nucleares de orientação individual. Há seis lança-torpedos, mísseis subaquáticos de alta velocidade e dispositivos para colocar minas. No momento, dos seis submarinos do Projeto 941, há apenas um em serviço na Marinha russa — o TK-208 Dmitry Donskoy. O navio testa novos tipos de armas e equipamentos navais. Os primeiros lançamentos do mais novo míssil balístico, o Bulava, foram realizados a partir dele.

sputniknews

Nenhum comentário :

Postar um comentário