sábado, 29 de abril de 2017

OAB: Ação da PM em manifestação no Rio representa 'grave atentado' à Constituição (VÍDEO)


A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) acusou a Polícia Militar de impedir a realização da manifestação da greve geral no Rio de Janeiro contra as reformas trabalhista e da Previdência do governo Temer.Policial atira bomba de gás contra manifestantes no centro do Rio de Janeiro

De acordo com a OAB, a ação da PM usou bombas e cassetetes contra multidão pacífica, além de perseguir manifestantes por vários bairros após a dispersão do protesto contra as reformas de Temer.

"Nada justifica a investida, com bombas e cassetetes, contra uma multidão que protestava de modo pacífico. Se houve excessos por parte de alguns ativistas, a Polícia deveria tratar de contê-los na forma da lei", condenou a OAB/RJ. 
"Mas o ataque com métodos de tocaia e a posterior perseguição por vários bairros a pessoas que tão-só exerciam seu direito à manifestação representa grave atentado à Constituição e ao Estado democrático de Direito", diz a nota.
O vídeo abaixo mostra o exato momento em que manifestantes cantavam pacificamente o Hino Nacional quando uma bomba chega a atingir diretamente o cinegrafista que registrava o ato no palanque montado na Cinelândia, no Rio de Janeiro:  
A instituição também fez um alerta para o perigo do retorno do autoritarismo da ditadura militar como uma ameaça à democracia no país.
"O Brasil passou mais de duas décadas sob o jugo do autoritarismo. Não podemos admitir qualquer ensaio de retorno a aqueles tempos sombrios. É o alerta que a OAB/RJ, em seu papel institucional, faz nesse preocupante momento de nossa história. Democracia, sempre", diz a nota da OAB/RJ. 

2 comentários :

  1. A OAB perdeu voz quando um juiz utilizou veículo importado apreendido em uso particular, quando um outro recebeu propina em reformas de fóruns etc...; sem uma intervenção direta, decisiva e punitiva. A OAB sempre deixou processos rolarem em desfavor da dinâmica que as punições são exigidas para acompanhar a economia e a equidade na administração pública e privada. Agora já era, quando nem a Magistratura tem mais a confiança e a credibilidade que se espera de um povo. Faça o que quiserem com as leis e os governos, o resultado será inevitavelmente contra os seus próprios criadores. O Brasil por fim se sujeitará à uma Ordem externa que lhe valorize nas necessidades básicas, ainda que perca a soberania de Nação, entregue pelos corruptos às mãos apátridas e estrangeiras com interesses puramente extrativistas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse juiz devia ser mineiro. São corruptos e ladrões. Minas Gerais é uma farsa, uma vergonha para o Brasil.

      Excluir