domingo, 2 de abril de 2017

Parlamentar Europeu visita Síria, e fica "chocada" pela ajuda humanitária da Rússia


Fort Russ News - RIA Novosti - traduzido por J. Arnoldski

Os deputados russos e europeus, entre os quais o Presidente da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa, Pedro Agramunt Font de Mora, acabam de realizar uma visita à Síria, onde tiveram a oportunidade de analisar de novo a situação no país em comparação com Mídia ocidental. 

De acordo com um membro da delegação e do Parlamento Europeu, Jaromir Kohlicek, "Os acontecimentos que ocorrem aqui [na Síria] contrariam seriamente os relatórios da mídia europeia e checa". 


Kohlicek disse à Rádio Sputnik: "Um dos principais objetivos da viagem foi encontrar Bashar al-Assad. Juntamente com os deputados da Duma da Federação Russa, quisemos discutir outras propostas para a resolução pacífica do conflito. Nossa segunda tarefa foi visitar Aleppo. Nunca vi uma cidade tão destruída. Quando visitamos as linhas e estações de energia derrubadas, compreendi que nunca encontrei uma cidade tão grande com problemas tão grandes com água e eletricidade. Fiquei seriamente surpreso quando descobri que em áreas tão danificadas da cidade como o leste de Aleppo, as escolas já começaram a trabalhar. Visitamos uma escola que, apesar da considerável devastação, tem trabalhado por um mês e meio. Disseram-nos que existem 36 escolas desse tipo em Aleppo. "

O deputado europeu observou que conseguiu se familiarizar com o que os militares russos estão realmente fazendo na Síria no local: 

"Com grande atenção eu observei como o exército russo realizou duas tarefas que nos foi dito. O primeiro é o suporte aéreo. Alguns dos nossos colegas perguntaram várias vezes se o exército russo está envolvido em combates diretos, e repetidamente responderam que as operações de combate são levadas a cabo pelo exército sírio. O exército russo, em primeiro lugar, oferece apoio aéreo e, em segundo lugar, presta assistência humanitária. Isso realmente me surpreendeu desde que em países da UE ninguém diz isso! Parte do exército russo está envolvida em operações puramente humanitárias e, ao fazê-lo, está tentando promover o fim das hostilidades com alguns militantes que estão entre o exército sírio e vários grupos rebeldes ", relatou Kohlicek. 

O eurodeputado afirmou que os meios de comunicação europeus não dizem praticamente nada sobre a ajuda que os sírios recebem não só da Rússia, mas também, por exemplo, da Bielorrússia, do Cazaquistão e da Sérvia. 

"As ações humanitárias do exército russo são maravilhosamente preparadas. Eu acho que vale a pena contar sobre isso! E vale a pena mencionar a horrível escala de destruição em algumas partes de Aleppo. Como a visita à escola na parte oriental de Aleppo, quando você vê edifícios quebrados ao redor e, no meio deles em uma escola destruída estudando crianças, e mais uma vez o exército russo está dando comida para crianças. As crianças também receberam material escolar com a ajuda da Rússia.Nos Foi explicado que os sírios estão recebendo ajuda não só dos russos, mas também bielorussos, cazaques, sérvios ... Isso me deixou muito feliz. Quase ninguém fala sobre isso. Os meios de comunicação europeus relatam apenas sobre a gravidade da situação humanitária em Aleppo ", disse Kohlicek.

fort-russ

Um comentário :

  1. Se não fosse o apoio Russo, a Nação Síria talvez já não existiria mais, invadida e ocupada por países fronteiriços interessados apenas em expansão. Se não fosse o fornecimento de armamentos e munições dos países imperialistas desumanos aos terroristas e rebeldes, talvez a Nação Síria tivesse tomado outro rumo no sistema de governo e resolvido internamente suas divergências. O problema na Síria está na invasão de sua soberania. Rússia fez o que tinha de fazer para se proteger da expansão terrorista que ameaçava o Oriente. A ajuda humanitária que a Rússia presta à Síria, não é retratada pela mídia européia e americana, por preconceitos raciais e religiosos, por orgulho ferido dos governantes incompetentes e para que o ideal Russo de partilha não seja difundido no Ocidente. Mas, um dia a corrupção será tamanha que não conseguirá mais ser viável para as mentes insanas, no sistema capitalista. Viva a Rússia, viva Putin, salve o povo Russo em geral, que apóia as diretrizes fraternas de seu governo!

    ResponderExcluir