terça-feira, 4 de abril de 2017

PREPARE-SE, OTAN: NOVA TECNOLOGIA DE DEFESA AÉREA DA RÚSSIA (COM MÍSSEIS E LASERS?) PROMETE SER PERIGOSA


A Rússia vai iniciar os trabalhos de pesquisa e o desenvolvimento de uma nova geração de mísseis superfície-ar para o seu exército, em 2018. O trabalho de pesquisa será utilizado para o informar um esforço de um desenvolvimento em larga escala que vai começar em 2020.

A nova família de potenciais armas – que os russos chamam pelo codinome “Standard” (Padrão) — vai substituir todas as Forças Terrestres russas de Defesa Aérea com mísseis, incluindo o Tor, Buk e algumas versões do S-300. No entanto, o futuro novo sistema não substituiria aa armas de defesa aérea das Forças Aeroespaciais russas, tais como o S-400 e o futuro
S-500.

“Até 2020, o principal foco de desenvolvimento será a criação de um único universal e multifuncional sistema de armas para as tropas do Exército de Defesa Aérea,” disse o comandante russo das tropas de Defesa Aérea do Exército, General Alexandre Leonov, para a agência de notícias TASS. “Vai ser necessário em 2020-2025 estabelecer a base tecnológica para o sistema de abertura inovador de I&D divisão.”

Quando o pleno desenvolvimento começar em 2020, os russos esperam desenvolver um sistema totalmente integrado de defesa aérea em rede que utilizaria uma família de mísseis préfabricados, disse Leonov. Os mísseis vêm em variantes curto, médio e longo alcance. Além disso, o futuro do sistema poderia, potencialmente, incorporar novas tecnologias, tais como lasers e outras armas de energia dirigida, acrescentou Leonov.

Standard não é um sistema de armas, por si só; em vez disso, dá nome para uma família inteira da mais abrangente próxima geração de sistemas de defesa aérea para as Forças Terrestres russas .
“Isso quer dizer que não é qualquer sistema de SAM. Eles estão indo iniciar o desenvolvimento de toda a nova família de armas e equipamento para as unidades de defesa aérea das Forças Terrestres”, contou para The National Interest o analista de defesa russo Vassili Kashin, em Moscow, da Escola Superior de Economia (HSE).

“Que incluirá SAMs a curto e médio alcance, e um sistema de comando e controle numa rede centralizada que irá comandá-los e também algumas ‘armas em novos princípios físicos’, que, tal como eu entendo, é mais provável que signifique lasers. Já estamos ativamente no desenvolvimento de alguns tipos de armas de laser.”

Standard será um sistema abrangente que inclui novas versões de cada elemento do aparato da defesa aérea do Exército russo.

“Nova geração de SAMs, radares, sistemas de comando e controle para a defesa aérea do Exército”, disse Kashin.

Kashin, disse que o conceito de Moscow para o seu Exército é diferente do Ocidental, referente às forças de terra. As Forças Terrestres russas esperam ser operadas em um ambiente onde o inimigo controla o ar. Como tal, formações do Exército russo são acompanhadas por um número enorme de defesas aéreas móveis.

“Como o Exército russo constrói considerando a guerra em situações de superioridade aérea Ocidental em geral, tem enorme unidades de defesa aérea,” disse Kashin. “Que foi o caso desde a época Soviética.”

Segundo explicou uma fonte da indústria de defesa russa, qualquer que seja o sistema a emergir do programa Standard iriam substituir toda uma variedade de sistemas de defesa aérea das Forças Terrestres russas formidáveis, incluindo Pantsir, Tor, Buk e até mesmo o ultra-longo alcance S-300V4.

“S-300V é o sistema do Exército (Frente/nível de Distrito),” disse a fonte da indústria ao The National Interest.

“Em 2008, alguns dos sistemas S-300V foram transferidos para o PVO (VKS), mas alguns permaneceram dentro das Tropas Terrestres. Novos sistemas S-300V4 também entrou para a Tropas Terrestres.”

No entanto, Standard não iria substituir as armas (PVO) das tropas de defesa aérea Forças Aeroespaciais russas. PVO está concentrando seus esforços em completar sua transição para o formidável S-400 e o novo S-500, que está se aproximando da capacidade operacional.
“O PVO as tropas, que são parte das forças Aeroespaciais, são outra história,” disse Kashin.
“Eles têm seus próprios programas, que estão centrados em torno dos pesados sistemas de longo alcance, como o S-400 E S-500, radares de longo alcance, etc.”


Se o programa Standard, em última análise, vir a concretizar-se, colunas de blindados das Forças Terrestres russas continuarão a ser um osso duro de roer para o poder aéreo dos Ocidentais. Isso continua a ser visto se as futuras defesas aéreas da Rússia vão ser capazes de conter aviões furtivos como o Lockheed Martin F-35, mas Moscow, certamente, está a trabalhar em tecnologias para derrotar o novo avançado jato. É realmente apenas uma questão de tempo antes que os russos encontrem uma medida defensiva contra a quinta geração de caças como o F-35.

Autor: Dave Majumdar
Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Nenhum comentário :

Postar um comentário