sábado, 27 de maio de 2017

NI: Objetivo final russo – destruir inimigo a grande distância


O poder militar da Rússia em 2035 vai ser determinado pelo sucesso da realização dos novos projetos, acredita o observador do jornal The National Interest Dave Majumdar.
Um caça PAK FA T-50 durante voo de demonstração no Salão Internacional Aéreo-Espacial MAKS 2013
De acordo com o autor, o desenvolvimento do sistema de mísseis S-500, do míssil antinavio hipersônico Tsirkon, bem como do caça multifuncional de quinta geração PAK FA T-50, é a prova de que a Rússia se está concentrando na realização de combates sem contato e que poderão incluir a possibilidade de ataques à distância.


De acordo com Dave Majumdar, observador do The National Interest, a ideia é "punir" o agressor potencial o atacando a distância grande, entretanto o autor não considera a utilização das armas nucleares.

Entretanto, sublinha o autor, a Rússia não se deixa atrasar em termos do nível das suas tecnologias não tripuladas e está avançando rapidamente em equipamentos robotizados.

Ver imagem no TwitterVer imagem no TwitterVer imagem no Twitter
Misil hipersónico ruso Tsirkon,sexta generación,mach6 ( vel.,a+d3,800 kms.,xhr) el asesino de portaviones
Em comparação com os países ocidentais, a Rússia não aposta demasiadamente nos drones grandes e se concentra no desenvolvimento de sistemas táticos para tropas terrestres.
Assim, conclui o autor, a Rússia se está concentrando nos drones que podem ser utilizados para possibilitar a pontaria da artilharia pesada, o que, de acordo com o autor, também vai ajudar a realizar o combate à distância.
sputniknews

Nenhum comentário :

Postar um comentário