sexta-feira, 30 de junho de 2017

Especialista militar: secretário da Defesa britânico mostrou sua completa ignorância


O Ministério da Defesa da Rússia criticou a afirmação do secretário da Defesa britânico que os russos iriam ter inveja do novo porta-aviões britânico. O especialista militar Viktor Baranets opinou ao serviço russo da Rádio Sputnik que as palavras de Michael Fallon são completamente incorretas.
Porta-aviões Admiral Kuznetsov e helicóptero Ka-29 das Forças Armadas da Rússia no Mediterrâneo
Anteriormente, em uma entrevista ao jornal Telegraph, o secretário da Defesa do Reino Unido disse que os russos olhariam o maior porta-aviões britânico Queen Elizabeth com inveja e admiração, mencionando o melhor aspecto visual do novo porta-aviões em comparação com o navio russo Admiral Kuznetsov.


Em resposta, o representante oficial do Ministério da Defesa russo, Igor Konashenkov, disse que tal afirmação demonstra falta de conhecimento da ciência naval por Michael Fallon e chamou o novo porta-aviões britânico de "alvo marítimo fácil".
O especialista militar do jornal russo Komsomolskaya Pravda, Viktor Barenets, concorda que a comparação feita pelo secretário britânico é completamente incorreta.
"Neste caso, o secretário da Defesa do Reino Unido mostra sua completa incompetência, porque o Admiral Kuznetsov não é um porta-aviões, mas um cruzador pesado portador de aviação. O secretário da Defesa da Grã-Bretanha deveria fazer um curso de alfabetização para saber que o nosso cruzador tem uma série de caraterísticas que o distinguem do alardeado porta-aviões britânico. O Admiral Kuznetsov tem tantas armas a bordo que pode provocar inveja não somente a Londres e Washington, mas a todos os demais países que possuem porta-aviões", sublinhou o analista no ar do serviço russo da Rádio Sputnik.
Segundo ele, além das comparações incorretas, o comportamento do secretário em geral é incorreto.
"Os militares nunca se comportam do modo como o faz o secretário da Defesa do Reino Unido. Cada exército tem suas vantagens e desvantagens. Mas os militares não costumam fazer críticas sobre diferentes armas de outros exércitos. Eu também queria seguir esta regra, mas o secretário britânico não me deixa outra opção. Na verdade, a Marinha do Reino Unido tem que aprender muitas coisas com a Rússia. Não sei por que a frota britânica não dorme por três dias quando detecta um navio russo. Se vocês não acham capaz a Marinha russa, então para que tanta preocupação?", disse Viktor Barenets.
sputniknews

Um comentário :