terça-feira, 25 de julho de 2017

Sistema de mísseis Germes-A: 'mão vingativa' do helicóptero Ka-52


O Salão Aeroespacial MAKS 2017 oferece uma oportunidade única de conhecer os melhores equipamentos utilizados pela Rússia na luta contra o terrorismo na Síria. O sistema de mísseis Germes-A para os helicópteros Ka-52 é um deles.
Helicóptero Ka-52 russo


O sistema de mísseis Germes-A, que foi apresentado ao público no Salão Aeroespacial MAKS 2017, é o resultado do trabalho do escritório de projetos de construção Shipunov. Este complexo pode ser instalado em aviões de combate e de treinamento Yak-130 Su-25TM (Su-39). No entanto, a Força Aeroespacial russa usa apenas os Yak-130, uma vez que os Su-39, embora construídos e aprovados, não chegaram a ser produzidos em série. Além disso, o Germes-A pode ser instalado no helicóptero modernizado Mi-35, ainda que a opção mais apropriada seja o Ka-52, capaz de transportar até 16 mísseis guiados.

O helicóptero leva a bordo um sistema de sensores eletro-óticos, necessário para detectar e destruir os alvos do adversário. Na cabine da tripulação, o sistema de mísseis inclui uma alavanca de controle, uma tela LCD e um controle remoto. O computador que controla o Germes-A é capaz de garantir a detecção e reconhecimento de alvos de dia e de noite, o seu acompanhamento automático, a iluminação dos alvos e o alinhamento dos mísseis.

Segundo comunica o Shipunov, a instalação do sistema Germes-A assegurará "a aquisição de novos recursos por parte dos helicópteros de combate e de transporte militar tendo em conta o aumento do alcance dos projéteis e a velocidade hipersônica do míssil guiado". Além disso, o complexo permitirá "aumentar a capacidade de combate graças aos lançadores de foguetes múltiplos e ao funcionamento automático do dispositivo".

O invólucro hermético para transporte e lançamento do míssil, onde pode ser colocado sem manutenção durante toda a sua vida útil, tem 3.500 mm de comprimento. O peso total é de 110 kg e só a ogiva pesa 30 kg. O míssil se qualifica com "altamente explosivo", graças aos 13 kg de munições.

"Ele possui uma poderosa ogiva de alto poder explosivo que garante a fragmentação", informa o fabricante. O míssil também se caracteriza por sua trajetória de "mergulho" na reta final do voo, atingindo a parte superior dos alvos, geralmente a menos protegida, como é o caso dos tanques ou de um posto fortificado.

sputniknews

Nenhum comentário :

Postar um comentário