quarta-feira, 9 de maio de 2018

Hassan Nasrallah: EUA, Israel e Arábia Saudita atacarão a Síria?


Sua Eminência Said Hassan Nasrallah, Baalbeck 

Traduzido pelo Coletivo Vila Vudu


Preparação para as eleições legislativas no Líbano
(Vídeo 2'21", leg. ing., trans. e trad. ao ing. de sayedhasan e Unz Review)

[...] Sim, a Resistência precisa de proteção política, porque há uma conspiração internacional contra ela, conspiração que está crescendo. E há também uma conspiração regional contra a Resistência. 
E agora vemos gente disposta a pagar não 1 ou 2 bilhões de dólares – falo do herdeiro do trono saudita (Mohammad b. Salman) – mas centenas de bilhões, em sua hostilidade contra o Eixo da Resistência (Irã-Síria-Hezbolhak-Iêmen-Iraque) para encorajar os EUA a dispararem uma guerra na região, para encorajar Israel a disparar uma guerra na região. E o mesmo acontece também dentro do Líbano. Sim, a Resistência e as armas da Resistência precisam de proteção política. E essa proteção é a voz de vocês – que se manifestará nas eleições do dia 6/5. Só a voz de vocês pode garantir proteção à Resistência e às armas da Resistência.

(Precisamos) dessa proteção, irmãos e irmãs, mais do que nunca. Na Síria, os agentes locais do inimigo foram derrotados e falharam, e os instrumentos colapsaram. Temos de encarar o novo estágio. A guerra pode acabar com a derrota dos agentes locais do inimigo, mas também pode ser convertida em guerra direta, com o empenho dos patrocinadores que já criaram e armaram o ISIS, a frente Al-Nosra...). 

Hoje ainda não se vê com clareza como Israel se comportará na Síria, para onde levará a Síria, o Líbano e a região. E o mesmo com os EUA. Os EUA, Israel e Arábia Saudita não ficarão parados ante o fracasso do seu projeto na Síria, nem ante o fracasso do projeto deles no Irauq, ou ante o fracasso deles também no Líbano. Por isso estamos ainda hoje no coração da batalha.

O Líbano, o povo e a soberania do Líbano, seu petróleo, seu gás, sua honra, sua dignifade, sua liberdade, ainda, no coração da batalha. E ainda precisamos da equação de ouro, tripartida: Exércio-Povo-Resistência. E para protegê-la, a voz de vocês é indispensável, nas eleições.


A segunda lista em Baalbek-Hermel é das que diz, dia sim dia não, que nossas armas são ilegais; que diz todos os dias que querem desarmar a Resistência. E quem diz isso todos os dias que se inscrevem no eixo oposto à Resistência (eixo de Washington-Riad). É verdade que defendemos a convivência, a cooperação e a superação dos conflitos, mas temos de conhecer claramente a identidade de certas listas da oposição. [...] (fim do excerto).

blogdoalok

Nenhum comentário :

Postar um comentário