quinta-feira, 28 de junho de 2018

Prova do OVNI de Roswell está prestes a ser confirmada, e governo quer confiscar


Um pesquisador que descobriu material peculiar no local onde muitos acreditam que uma espaçonave alienígena caiu está dizendo que o Bureau de Gerenciamento de Terras dos EUA (BLM, na sigla em inglês) pode estar confiscando o material ainda este mês. Ele diz que está à beira de provar que o material é de origem extraterrestre e está buscando ajuda para impedir que o BLM interrompa sua pesquisa.
Prova do OVNI de Roswell está prestes a ser confirmada
Um pedaço do material encontrado por Kimbler. (Crédito: Frank Kimbler)

Frank Kimbler ensina Geologia e outras ciências da terra no ensino médio e no nível universitário no Instituto Militar do Novo México, em Roswell. Quando ele chegou a Roswell para começar a trabalhar no Instituto, ele disse que acharia divertido pesquisar a lenda local dos OVNIs. Roswell é famoso pelo suposto acidente de uma espaçonave extraterrestre em 1947 no deserto próximo. Kimbler examinou fotos de satélite da área e encontrou áreas onde parecia que o solo havia sido queimado. Ele pesquisou essas áreas e encontrou fragmentos de material que ele achava serem incomuns.
Um teste inicial de taxa isotópica, feito em conjunto com o Museu de OVNIs e o Centro de Pesquisa da Roswell International, foi inconclusivo, mas sugeriu que o material pode ser de origem sobrenatural. Kimbler continuou a pesquisa sobre o material e diz que está perto de provar as “origens extraterrestres de Roswell”.

No entanto, agora o BLM está perguntando sobre o material e Kimbler está com medo de que eles possam querer tirá-lo dele. Kimbler foi recentemente contatado por eles e lhe foi pedido para trazer os materiais na segunda-feira, 25 de junho. Esta notícia ocorre menos de duas semanas antes do festival anual de OVNIs em Roswell.
Kimbler diz que o BLM foi informado sobre seu trabalho quando o órgão estava analisando os planos dos organizadores do festival para levar as pessoas para fora do local. No entanto, Kimbler diz que, de acordo com um panfleto do BLM, ele não está violando nenhuma de suas regras. De fato, o panfleto diz que não há problema em levar uma quantidade “razoável” de material, salvo se não for histórico ou culturalmente significativo. O material que Kimbler coletou não se encaixaria em nenhuma dessas especificações, a menos que ele prove o contrário, o que ele não fez ainda, e não será capaz de fazer se o material for retirado dele…



Nenhum comentário :

Postar um comentário