segunda-feira, 11 de junho de 2018

Tropas sírias frustram avanço de terroristas no sul de Homs com apoio da Rússia


De acordo com o Centro Russo de Reconciliação, as tropas da Síria, com o apoio da Força Aeroespacial da Rússia, frustraram o avanço de terroristas no sul da província de Homs a partir da região de Al-Tanf em direção a Palmira.
Forças governamentais sírias tomando posição na área entre Talbiseh e Rastan no norte de Homs


"Em 11 de junho do ano corrente, cerca das 4h00 no horário de Moscou [22h00 em Brasília], no sul da província de Homs as tropas governamentais sírias, com o apoio da Força Aeroespacial da Rússia, frustraram uma tentativa de avanço dos terroristas na região do povoado de Al-Tanf em direção a Palmira", diz a declaração do Centro Russo de Reconciliação.

"O avanço dos terroristas foi frustrado, cinco militantes foram eliminados, uma picape e uma motocicleta foram destruídos. Os outros militantes se dispersaram e recuaram na direção do povoado Al-Tanf, ocupado ilegalmente pelos EUA", ressaltam no centro.
Também se comunica que um grande grupo de terroristas, "que se movia em picapes com armas de grande calibre e em motocicletas, foi detectado pelos postos de observação sírios na região de Gurab".
Além disso, o campo de refugiados de Rukban, que fica perto da base militar dos EUA, tornou-se um refúgio para os militantes por toda a Síria, informa o centro.
"O campo de refugiados sírio de Rukban, que fica perto da base militar dos EUA no povoado de At-Tanf, por falta de acesso ao local das autoridades sírias, tornou-se um refúgio para os militantes de toda a Síria, incluindo os terroristas do Daesh [organização terrorista proibida na Rússia] e uma fonte de reforço das formações terroristas no centro do país", detalha o comunicado.
No centro concluem que isso é favorecido por uma situação humanitária crítica no campo e pela "oposição duradoura dos militares norte-americanos da base militar de Al-Tanf a quaisquer tentativas de envio de ajuda humanitária pelo governo sírio ou organizações internacionais".



Nenhum comentário :

Postar um comentário