sábado, 11 de agosto de 2018

440 feridos em confrontos entre manifestantes anti-governo e policiais na Romênia (FOTOS e Vídeo)


Centenas de pessoas ficaram feridas depois de um massivo ato anticorrupção em Bucareste, liderado por exilados pedindo ao governo que se demitisse, se tornou violento, forçando a polícia a usar canhões de água e gás lacrimogêneo.
440 feridos em confrontos entre manifestantes anti-governo e policiais na Romênia (FOTOS)
A praça Victoriei, em Bucareste, tornou-se palco de confrontos violentos com a polícia alertando os manifestantes de antemão de que não tolerariam a desordem. Apesar das advertências, vários grupos de manifestantes que pediram a renúncia do governo liderado pelo Partido Social-Democrata tentaram romper uma linha de segurança. A polícia respondeu disparando gás lacrimogêneo e disparou canhões de água contra a multidão.



Pelo menos 440 pessoas, incluindo 24 policiais, receberam tratamento médico depois de terem sido feridos no comício, disseram as autoridades. Pelo menos 65 pessoas foram transportadas para o hospital.


A polícia usa um canhão de água contra uma manifestação contra o governo em Bucareste © Inquam Photos / Octav Ganea via Reuters

O que acabou se transformando em uma grande manifestação de 60.000 pessoas começou ao meio-dia, quando cerca de 200 expatriados se reuniram para protestar contra a corrupção, baixos salários e tentativas do PSD de enfraquecer o Judiciário. Iniciados por associações de diáspora, os romenos que viviam no exterior agitavam as bandeiras nacionais tricolores e da UE e entoavam palavras de ordem contra o governo e o Partido Social-Democrata (PSD), como "Abaixo o PSD!" , 'Ladrões!' e 'renuncie!' Eles também seguravam faixas dizendo: "Os cidadãos têm o direito e o dever de defender a Romênia", e "Não: Romênia corrupta, deputados corruptos".

Às 5 da tarde, o comício oficialmente decolou sob a vigilância atenta das autoridades. Pelo menos 30 ambulâncias, três motos de serviços de emergência e 13 carros de bombeiros foram mobilizados para a manifestação de sexta-feira.

Antes autoridades mudaram-se para conter a agitação, o chefe do romeno Serviço da Gendarmerie, Marius Militaru, exortou todas as mulheres e crianças para sair, avisando que provocadores pode usá-los “como um escudo para se proteger.” Militaru observou que a multidão violenta jogou garrafas contra as linhas policiais.

A polícia empurrou a multidão da praça para as ruas adjacentes. Enquanto a maioria dos ativistas foi para casa, alguns grupos de manifestantes continuaram a se envolver com a polícia durante a noite.

rt



Nenhum comentário :

Postar um comentário