terça-feira, 17 de julho de 2018

Será o presidente Trump um traidor por pretender a paz com a Rússia? – O Partido Democrata diz que sim


por Paul Craig Roberts

O Partido Democrata dos EUA está determinado a levar o mundo à guerra termonuclear ao invés de admitir que Hillary Clinton perdeu a eleição presidencial de modo honesto. 
Resultado de imagem para trump e putin
O Partido Democrata foi totalmente corrompido pelo Regime Clinton e agora está totalmente insano. Líderes do Partido Democrata, como Nancy Pelosi e Chuck Schumer, meu antigo co-autor no New York Times, responderam de modo não democrático ao primeiro passo dado pelo presidente Trump para reduzir as tensões extremamente perigosas com a Rússia que os regimes Clinton e George W. Bush e Obama criaram entre as duas super-potências. 
Sim, a Rússia é uma super-potência. As armas russas são tão superiores ao lixo produzido pelo produzido pelo ganancioso complexo militar/de segurança norte-americano que vive às custas do indiferente contribuinte americano que se pode discutir se os EUA não serão mesmo uma potência militar de segunda classe. Se os neoconservadores insanos, tais como Max Boot, William Kristol e o resto da escumalha neocon seguirem este caminho, os EUA, o Reino Unido e a Europa serão uma ruína radioactiva durante milhares de anos. 

A líder democrata Nancy Pelosy (CA), líder da minoria na Câmara dos Deputados, declarou que por medo de alguma represália indefinida de Putin, um dossier sobre Trump talvez, o presidente dos Estados Unidos vendeu o povo americano à Rússia porque quer fazer a paz: "Isto levanta a questão, o que Vladimir Putin, o que é que os russos têm sobre Donald Trump – pessoalmente, politicamente e financeiramente para que tivesse de se comportar dessa maneira? A "tal maneira" acerca da qual fala Pelosi é fazer a paz ao invés da guerra. 

Sejamos claros: a líder da minoria democrata na Câmara dos Deputados acusou Donald Trump de alta traição contra os Estados Unidos. Não há um clamor de protesto contra esta acusação flagrantemente falsa, totalmente destituída de provas. Os media presstitutos, ao invés de protestarem contra esta tentativa de golpe contra o presidente dos Estados Unidos, trombeteiam a acusação como se fosse um verdade auto-evidente. Trump é um traidor porque ele quer a paz com a Rússia. 

E aqui está o senador democrata Chuck Schumer (NY) a repetir a falsa acusação de Pelosi: "Milhões de americanos continuarão a perguntar-se se a única explicação possível para este perigoso comportamento é a possibilidade de que o presidente Putin possua informação danosa sobre o presidente Trump". Se você não acredita que isto é orquestrado entre Pelosi e Schumer, você é irremediavelmente estúpido. 

E aqui está o desgraçado director da CIA de Obama, John Brennan, um líder da falsa campanha Russiagate contra o presidente Trump a fim de impedir Trump de fazer a paz com a Rússia e, portanto, de tornar o mundo mais seguro, a ameaçar o maciço e injustificado orçamento complexo militar/de segurança. "O desempenho de Donald Trump na conferência de imprensa em Helsínquia eleva-se e excede o patamar dos altos crimes e contravenções (high crimes and misdemeanors). Foi nada menos que traição. Não só os comentários de Trump foram imbecis como todo ele está no bolso de Putin. Patriotas republicanos: Onde estão vocês???" 


E ainda há mais aqui na BBC comprada e paga pela CIA: https://www.bbc.com/news/world-europe-44852812 

PERCEBA QUE NEM UM ÚNICO MEDIA OCIDENTAL ESTÁ A CELEBRAR E AGRADECER A TRUMP E PUTIN POR ACALMAREM AS TENSÕES CRIADAS ARTIFICIALMENTE QUE ESTAVAM A LEVAR À GUERRA NUCLEAR. COMO PODE SER ISTO? COMO É POSSÍVEL QUE OS MEDIA OCIDENTAIS SEJAM TÃO OPOSTOS À PAZ? QUAL É A EXPLICAÇÃO? 

Os russos, os chineses, os iranianos e os norte-coreanos, bem como o resto do mundo, precisam desesperadamente perceber a reacção extremamente hostil à paz parte do Partido Democrata dos EUA, de muitos membros do Partido Republicano, incluindo os desprezíveis senadores John McCain e Lindsey Graham, e dos medis presstitutos ocidentais, uma colecção de pessoas na folha de pagamento da CIA segundo o editor de jornal alemão Udo Ulfkotte e a própria CIA. 

Nancy Pelosi, Chuck Schumer, John McCain, Lindsey Graham e o resto da imundície corrupta que nos domina são todos pagos pelo complexo militar/de segurança. Basta investigar as doações para suas campanhas de reeleição. O orçamento de um milhão de milhões de dólares do complexo militar/de segurança, amplificado pelas corporações de fachada da CIA e os negócios de narcóticos, fornece somas enormes para comprar os senadores e representantes que os indiferentes eleitores americanos pensam que elegem. 

Sabe quanto é um milhão de milhões de dólares? Você teria de viver milhares de anos e não fazer nada ininterruptamente excepto contar para atingir esse número. É uma quantia que alimenta os que a recebem e estes consideram que vale a pena proteger os que a concedem. 

Portanto, o público americano não obtém representação e sim mentiras que justificam a guerra e o conflito. O complexo militar/de segurança, sobre o qual o presidente Eisenhower advertiu inutilmente o povo americano, tem a desesperada necessidade de um inimigo. Em obediência ao complexo militar/de segurança, os regimes de Clinton, George W. Bush e Obama fizeram da Rússia esse inimigo. Se Trump e Putin não entenderem isso, eles facilmente serão tornados irrelevantes. 

Ambos podem ser assassinados, e é isso que as declarações de Pelosi, Schumer, McCain, Lindsey Graham, et. al., repetida indefinidamente no ministério de propaganda que é a imprensa ocidental, encoraja. Trump pode ser assassinado ou derrubado em um golpe político por vender a América à Rússia, como afirmam membros de ambos os partidos políticos e como a mídia trombeteia sem parar. Putin pode ser facilmente assassinado pelos agentes da CIA que o governo russo estupidamente permite operar em toda a Rússia em ONGs e media de propriedade ocidental / americana e entre os integracionistas atlantistas, a Quinta Coluna de Washington dentro da Rússia que serve os propósitos de Washington. Esses traidores russos actuam no próprio governo Putin! 

Os americanos estão tão inconscientes que não têm ideia do risco que o presidente Trump está a assumir ao desafiar o complexo militar/de segurança dos EUA. Por exemplo, durante a última metade da década de 1970, fui membro da equipe do Senado dos EUA. Eu trabalhava em conjunto com um funcionário do senador republicano americano da Califórnia, S.I. Hayakawa, a fim de promover a compreensão de uma política de saneamento económico pelo lado da oferta da estagflação, a qual ameaçava o orçamento dos EUA. Os senadores republicanos Hatch, Roth e Hayakawa tentavam introduzir uma política económica do lado da oferta como cura para a estagflação que ameaçava a economia dos EUA. Os democratas, que mais tarde no Senado lideraram o caminho para uma política pelo lado da oferta, estavam, naquele tempo, em oposição (ver Paul Craig Roberts, The Supply-Side Revolution, Harvard University Press, 1984). Os democratas alegaram que a política iria piorar o défice orçamental, a única vez em que os democratas se importaram com o défice orçamental. Os democratas disseram que apoiariam a redução das taxas fiscais se os republicanos apoiassem cortes compensatórios no orçamento para conseguir um orçamento equilibrado. Este foi um estratagema para satisfazer os republicanos de modo a afastar alguns grupos doadores, a fim de "reduzir as taxas de impostos para os ricos". 

A política pelo lado da oferta não exige cortes orçamentais, mas a fim de demonstrar a falta de sinceridade dos democratas, Hayakawa e eu fizemos nossos senadores introduzirem uma série de cortes orçamentais juntamente com cortes de impostos que, com base na receita estática (não contando o retorno das receita fiscais dos incentivos das alíquotas mais baixas) manteve o orçamento uniforme, e os democratas votaram contra eles todas as vezes. 

Quando a combinação de cortes fiscais com cortes no orçamento da defesa chega a votos, o legendário senador Strom Thurmond, membro durante 48 anos do Senado pela Carolina do Sul, deu-me um tapinha no ombro e disse-me: "filho, nunca ponha o seu senador contra o complexo militar/de segurança. Ele não será reeleito e você perderá o emprego". Respondi que estava apenas estabelecendo para registo que sob nenhumas condições os democratas, que queriam mais governo, votariam a favor de uma redução da taxa fiscal mesmo se fosse o caso de que isto não curasse a estagflação. Ele respondeu: "filho, o complexo militar/de segurança não se importa com isso". 

Comecei a sair de The Matrix com o tapinha de Thurmond no meu ombro. Esta saída aumentou com o meu tempo no Wall Street Journal, quando aprendi que algumas coisas verdadeiras simplesmente não podiam ser ditas. No Tesouro, tive a experiência de como aqueles interesses externos opunham-se a política de um presidente organizando suas forças e os media que sabiam como bloquear. Mais tarde, como membro de comité secreto presidencial, vi como a CIA tentou impedir o presidente Reagan de acabar com a Guerra Fria. 

Hoje, exactamente agora, neste momento, somos confrontados com um esforço maciço do complexo militar/de segurança, dos neoconservadores, do Partido Democrata e dos media presstitutos no sentido de desacreditar o presidente eleito dos Estados Unidos e derrubá-lo a fim de que a elite absolutamente corrupta que domina a América possa continuar a manter-se no poder e proteger o orçamento maciço do complexo militar/de segurança que, juntamente com o lobby de Israel, financia as eleições daqueles que nos dominam. Trump, tal como Reagan, não foi uma excepção e são as excepções que acumulam a ira da esquerda corrupta, subornada com dinheiro, e a ira dos media, concentrados em pequenos grupos de proprietários coesos endividados àqueles que permitiram a concentração ilegal dos media americanos outrora independentes e diversos que actuavam como vigilantes do governo. A direita, embrulhada na bandeira, descarta toda a verdade como "anti-americana". 

Se Putin, Lavrov, o governo russo, a traidora Quinta Coluna russa – os atlantistas integracionistas – os chineses, os iranianos, os norte-coreanos pensam que qualquer paz ou consideração pode vir da América, eles são insanos. Suas ilusões estão a remetê-los à destruição. Não há instituição na América, governamental ou privada, que possa ser confiada. Qualquer governo ou pessoa que confie na América ou em qualquer país ocidental é irremediavelmente estúpido. 

Toda a farsa do Russiagte é uma orquestração do complexo militar/de segurança, conduzida por John Brennen, Comey e Rosenstein. O objectivo é desacreditar o presidente Trump, por duas razões. Uma é impedir qualquer normalização de relações com a Rússia. A outra é remover a agenda de Trump como uma alternativa à agenda do Partido Democrata. 

O presidente Trump está quase impotente. Putin, os chineses, os iranianos e os norte-coreanos deveriam reconhecer isto antes que seja demasiado tarde para eles. O presidente Trump não pode despedir e prender por alta traição Mueller e Rosenstein. E Trump não pode acusar Hillary pelos seus numerosos crimes inquestionáveis à vista de todos, ou Comey ou Brennan, que declaram Trump "estar totalmente no bolso de Putin", por tentarem derrubar o presidente eleito dos Estados Unidos. Trump não pode por o Serviço Secreto a questionar os amigos de Pelosi e Schumer e McCain e Lindsey Graham por falsas acusações que encorajam o assassinato do presidente dos Estados Unidos. 

Trumpo não pode sequer confiar no Serviço Secreto, o qual acumulou evidência a sugerir que foi cúmplice no assassínio do presidente John F. Kennedy e de Robert Kennedy. 

Se Putin e Lavrov, tão ansiosos por serem amigos de Washington, deixaram suas guardas caírem, eles são história. 

Como eu disse acima, o Russiagate é uma orquestração para impedir a paz entre os EUA e a Rússia. Importantes peritos do complexo militar/de segurança, incluindo a pessoa que durante muitos anos forneceu os resumos diários da CIA ao presidente dos Estados Unidos, e a pessoa que concebeu o programa de espionagem para a National Security Agency, provaram conclusivamente que o Russiagate é uma falsificação concebida para o objectivo de impedir o presidente Trump de normalizar relações entre os EUA e a Rússia, a qual tem o poder para destruir à vontade a totalidade do Mundo Ocidental. 

Aqui está o relatório dos profissionais de segurança aposentados que, ao contrário daqueles ainda no activo, não podem ser despedidos e privados de uma carreira por contarem a verdade: original.antiwar.com/... 

Aqui está o que o bem informado ministro russo da Defesa, Shoigu, tem a dizer acerca das acções agressivas do ocidente contra a pátria russa: /www.strategic-culture.org/... 

Se Putin não os ouvir, a Rússia está no caixote do lixo da história. 

Lembre-se de que nenhum media o informa melhor do que o meu sítio web. Se o meu sítio web desaparecer, você será deixado no escuro. Nenhuma informação válida vem do governo dos EUA ou dos presstitutos ocidentais. Se sentar frente a um écran de TV a observar os media ocidentais ficará com o cérebro lavado para além de qualquer esperança. Nem mesmo eu posso resgatá-lo. Nem o próprio Deus. 

Os americanos, e na verdade os próprios russos, são incapazes de perceber isto, mas há uma probabilidade de Trump ser derrubado e de ser lançado um assalto ocidental contra um punhado de países que insistem na soberania. 

Duvido que poucos dos americanos que elegeram Trump sejam trapaceados pela propaganda anti-Trump, mas eles não estão organizados e não têm poder armado. A polícia, militarizada por George W. Bush e Obama, será lançada contra eles. As rebeliões serão locais e suprimidas por qualquer violação da Constituição pelos poderes privados que dominam Washington, como sempre foi o caso com rebeliões na América. 

No ocidente, ao qual os russos estão tão ansiosos por se juntarem, todas as liberdades estão mortas – liberdade de reunião, liberdade de discurso, liberdade de associação, liberdade de pesquisa, liberdade da privacidade, liberdade de buscas arbitrárias, assim como protecções constitucionais de procedimento legal e habeas corpus. Hoje não há país menos livre do que os Estados Unidos da América. 

Por que é que os atlantistas integracionistas russos querem juntar-se a um mundo ocidental não livre? Estarão eles com o cérebro lavado pela Propaganda Ocidental? 

Se Putin ouvir estes loucos iludidos, Putin destruirá a Rússia. 

Há alguma coisa errada com a percepção russa de Washington. Aparentemente a elite russa, com a excepção de Shoigu e uns poucos outros, é incapaz de compreender o impulso neoconservador que conduz a hegemonia mundial dos EUA e a determinação neoconservadora de destruir a Rússia como um constrangimento ao unilateralismo estado-unidense. O governo russo de alguma maneira, apesar de toda evidência em contrário, acredita que a hegemonia de Washington é negociável. 



O original encontra-se em www.paulcraigroberts.org/... 

Este artigo encontra-se em http://resistir.info/ .

Um comentário :

  1. Putin de bobo não tem nada. Sabe exatamente quais são as intenções e os planos ocidentais. Ele jamais baixará a guarda para esses chacais do ocidente e continuará se preparando para o pior, ou seja, uma guerra, e ela será apocalíptica. Esperem e veja.

    ResponderExcluir