sexta-feira, 13 de julho de 2018

Forças iemenitas derrubam jato saudita em Asir.


O Ministério da Defesa do Iêmen disse que as forças de defesa aérea do país derrubaram um jato de combate no sudoeste da Arábia Saudita em retaliação por novos ataques aéreos do reino contra seu vizinho empobrecido.
Esta foto publicada pela mídia iemenita supostamente mostra um avião de guerra saudita em chamas em um local não revelado após ter sido atingido pelas forças de defesa aéreas iemenitas.
Esta foto publicada pela mídia iemenita supostamente mostra um avião de guerra saudita em chamas em um local não revelado após ter sido atingido pelas forças de defesa aéreas iemenitas.

Em um comunicado, o ministério informou em seu site na quinta-feira que o jato pertencente à Força Aérea Real Saudita foi atingido na região de Asir quando retornava da província de Saada, no norte do Iêmen.


De acordo com oficiais militares iemenitas, a aeronave invasora havia participado de ataques aéreos mortais contra bairros residenciais no país árabe.

Em janeiro, o movimento Houthi Ansarullah, do Iêmen, divulgou imagens do momento em que suas forças abateram um caça F-15 pertencente à força aérea saudita. 

Em junho do ano passado, as forças de defesa aérea iemenitas também interceptaram e abateram um jato de caça F-15 saudita nos céus de Sanaa.

As forças iemenitas disparam regularmente mísseis balísticos em posições dentro da Arábia Saudita em retaliação à guerra liderada pelos sauditas no Iêmen. 

Em outro desenvolvimento na quinta-feira, atiradores do exército iemenita mataram cinco mercenários sauditas na base militar estratégica de Jabal al-Doud, na região de Jizan, no sudoeste do reino.

Além disso, pelo menos 44 militantes apoiados pelos sauditas foram mortos em uma série de violentos confrontos no Iêmen.

Segundo a rede de televisão al-Masirah, aviões de guerra sauditas realizaram novos ataques aéreos em todo o Iêmen, atingindo diferentes partes do país empobrecido.

Pelo menos duas pessoas foram mortas depois que os jatos bombardearam áreas residenciais na vila de Al Shajan e outras cidades na província de Hudaydah.

Iemenitas caminham pelos escombros e destroços de um posto de gasolina destruído que foi atingido por um ataque aéreo saudita na capital Sana, em 27 de maio de 2018. (Foto AFP)

Quase 280 civis foram mortos e outros 300 ficaram feridos em ataques aéreos sauditas na província de Saada, no primeiro semestre de 2018, disse uma agência de notícias filiada ao movimento Ansarullah, do Iêmen. As vítimas incluíram 79 crianças e 38 mulheres.

A guerra da Arábia Saudita foi lançada em março de 2015 contra os Houthis, que administram assuntos do Estado na ausência de uma administração eficaz.

Certos países árabes, incluindo os Emirados Árabes Unidos e o Bahrein, são parceiros-chave da campanha, que carece de mandato internacional e enfrenta crescentes críticas.

A ofensiva, no entanto, não alcançou nenhum de seus objetivos, apesar de bilhões de petrodólares terem sido gastos e aliados regionais e ocidentais da Arábia Saudita terem se alistado para ajudar.

O Ministério dos Direitos Humanos do Iêmen anunciou em um comunicado em 25 de março que a guerra liderada pelos sauditas deixou 600.000 civis mortos e feridos até então.

presstv

Um comentário :