quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Polícia israelense pede o indiciamento do premiê Benjamin Netanyahu por corrupção


Investigações da polícia de Israel indicaram a participação do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu em pelo menos dois casos de corrupção: o recebimento de presentes de empresários e o conluio com um jornal por uma cobertura mais favorável.
Primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, durante a coletiva de imprensa em Bruxelas no âmbito de sua visita a países da União Europeia, 11 de dezembro de 2017


O parecer da polícia agora precisa ser analisado pelo procurador-geral de Israel, Avihai Mendelblit que decide se arquiva ou dá prosseguimento ao caso. Toda a burocracia pode se arrastar ao longo de meses e, embora Netanyahu não seja obrigado a deixar o caso, as chances de que ele perca apoio no Parlamento (Knesset) e se veja forçado a renunciar aumentam.

A lista de presentes supostamente recebidos pelo premiê é extensa. Inclui charutos de luxo, champanhe e relógios. Já a investigação em torno do conluio com um jornal se baseia em uma gravação em que ele supostamente solicita uma cobertura enviesada dos fatos em troca de acesso a círculos de poder.

Netanyahu negou novamente as acusações da polícia, dizendo que os promotores deveriam considerá-las "exageradas".

sputniknews



Um comentário :

  1. Pelo bem do pivp honesto e decente de Israel esse crápula khazariano deve ser retirado do poder. Onde já se viu jogar o povo no atoleura da Síria. Entrou alí não são mais, só no caixão.Aprendam a viver em paz.

    ResponderExcluir